Pedro Gonçalves despede-se das arenas a 21 de Outubro em Santarém

O toureiro escalabitano Pedro Gonçalves, irá terminar a sua carreira taurina no próximo dia 21 de Outubro, numa corrida de touros na Monumental Celestino Graça em Santarém. Uma corrida organizada pelo próprio toureiro, com o apoio da Santa Casa da Misericórdia de Santarém (SCMS), proprietária do espaço.

Na tarde da passada terça-feira, dia 09 de Outubro, foi apresentada à comunicação social esta corrida, nas instalações da SCMS, pelo toureiro e pelo provedor da Misericórdia de Santarém, Mário Rebelo.

A corrida, que conta com um cartel composto pelos toureiros que ao longo dos mais de 30 anos de carreira de Pedro Gonçalves, tiveram o bandarilheiro ao seu serviço, escolhidos e convidados pelo próprio, será um momento de celebração, mas também uma corrida de sentimento, como referiu Pedro Gonçalves, acrescentando que lhe vai custar imenso por ser o final de uma carreira.

Os toureiros que o marcaram estão reunidos no cartel apresentado, como explicou. Por exemplo o Manuel Jorge Oliveira, que vai regressar às arenas porque o Pedro começou a sua profissão de bandarilheiro com ele. A Ana Batista, com quem passou sete anos dos cerca de 12 que acompanhou cavaleiros, antes de se dedicar por inteiro ao toureio a pé. Eduardo Oliveira, com quem passou grandes momentos, dentro e fora das arenas, como referiu e que, estando o matador de touros presente na conferencia de imprensa, aproveitou para referir que graças a este convite do Pedro Gonçalves, seu subalterne, que considera grande amigo e grande toureiro, ganhou uma motivação extra ao voltar às arenas e ao fazer toda a preparação para esse dia, que deu continuidade à sua carreira, terminando recentemente uma campanha mexicana completa em Madrid. O matador aproveitou a ocasião para felicitar Pedro Gonçalves e todos os que apoiam esta homenagem e a tornam possível, frisando que era imperdoável não voltar a tourear e a estar presente dia 21, dia que espera ser um êxito, porque o Pedro e Santarém merecem, apontou.

Também Nuno Casquinha, João Augusto Moura e Diogo Peseiro foram e são importantes na carreira de Pedro Gonçalves, pelo que faz todo o sentido para o toureiro tê-los no cartel da sua corrida de despedida das arenas.

Também os forcados, uma selecção de amigos dos tempos da forcadagem, pois Pedro Gonçalves iniciou-se no mundo dos touros como forcado, estando dez temporadas como tal, até, por influência do tio, Joaquim Gonçalves, se dedicar ao toureio. Vão ser capitaneados por Francisco Vassalo, primeiro cabo que Pedro Gonçalves teve, no grupo da Azambuja e que o levou a pegar touros pela primeira vez. “Reuni uma série de forcados amigos meus desse tempo que se vão fardar, em conjunto com alguns mais novos para pegarem os touros, porque alguns já só vêm fazer as cortesias, pois já não conseguem saltar a trincheira”, esclarece em tom de brincadeira, acrescentando que vai ser bonito de se ver este conjunto de forcados antigos, fardados e a lidar os touros.

Pedro Gonçalves acredita estar reunido um cartel bonito para uma tarde de touros que também espera bonita e participada. Na sua despedida vai tentar bandarilhar quatro touros com os seus alunos e com os matadores. “Vai ser uma festa bonita”, acrescenta, deixando também o desejo de que Santarém compareça em peso na Monumental Celestino Graça.

(notícia desenvolvida na edição impressa de 12 de Outubro)

info, , , , ,

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS