Chegou, naturalmente, ao seu termo o projecto de recuperação da Monumental “Celestino Graça” levado a cabo nas três últimas temporadas pelos valorosos membros da Associação “Praça Maior”. Os resultados, tendo em conta a anormalidade das últimas temporadas, fortemente condicionadas pela pandemia da Covid-19, foram extraordinários, importando referir que tão importante como os resultados financeiros a favor da Misericórdia de Santarém, é o legado que nos é deixado por este valoroso punhado de bons aficionados.

Quando parecia que a Monumental “Celestino Graça” estava condenada ao fracasso das temporadas anteriores, a Praça Maior demonstrou como a boa organização dos eventos, a diligente capacidade de comunicar com o público aficionado e a prática de preços acessíveis à maioria dos espectadores foi capaz de inverter os anteriores maus resultados financeiros e taurinos.

A opção pela venda de bilhetes através de uma bem montada campanha de Abonos, e as vantagens concedidas aos Abonados, aproximando-os da Associação, dos Toureiros e dos Ganadeiros, constituiu outro aspecto do enorme sucesso. Esperemos que no futuro nada mais se repita dos erros do passado, nomeadamente na concessão da gestão do tauródromo escalabitano a quem não for capaz de o respeitar, o que imporá a elaboração de um criterioso caderno de encargos, onde não pontifique, apenas, a questão financeira.

Felicitamos os oito Membros da Associação “Praça Maior” pelo excelente trabalho realizado e agradecemos sinceramente a sua dedicação, o seu dinamismo e, do mesmo modo, a sua competência. Com a devida vénia aqui transcrevemos o Comunicado distribuído pela “Praça Maior”, onde nos dá conta da sua decisão:

“Santarém possui um património tauromáquico e um gosto pela Festa dos Toiros que conduziram à construção, nesta cidade, daquela que é a maior Praça de Toiros de Portugal. Desde 1964 que esta Praça contribui para democratizar o espectáculo dos toiros, colocando-o ao alcance de todos.
Infelizmente, durante grande parte da década passada assistiu-se a um declínio muito acentuado das condições desta Praça de Toiros, quer em termos de importância e prestígio, quer em termos das próprias condições físicas do imóvel, votado a um quase abandono, que a pouca utilização ainda mais agravou.
Foi neste contexto que, no final de 2018, após uma temporada na qual a “Celestino Graça” não acolheu nenhuma Corrida formal, surgiu a Associação “Praça Maior”, composta por um grupo de 8 amigos aficionados, todos antigos forcados do Grupo de Santarém, que, sem fins lucrativos, se juntaram para revitalizar a actividade taurina na “Celestino Graça” e voltar a devolver a Monumental de Santarém à sua cidade, às suas gentes e a toda a afición. De 2019 a 2021, mesmo sofrendo os graves impactos causados pela pandemia, esta Associação trabalhou com o único objectivo de tornar a Praça de Santarém Maior: Maior no seu prestígio, Maior na sua importância para a Festa dos Toiros em Portugal, Maior no seu contributo para a dinamização da vida cultural e popular de Santarém e de Portugal e Maior no seu contributo para a Santa Casa da Misericórdia de Santarém.
Neste período a Praça de Toiros foi alvo de intervenções importantes: electrificou-se a bilheteira e os bares, dotou-se a Praça de internet, requalificaram-se as casas de banho, arranjaram-se os camarotes para onde se compraram cadeiras novas, substituíram-se as portas de entrada dos sectores, reparou-se e pintou-se a trincheira, melhoraram-se os curros, pintaram-se e renumeraram-se as bancadas, limparam-se todas as arrecadações e ainda se dotou a Praça de condições para realizar corridas em ambiente pandémico.
No conjunto das 3 temporadas, realizaram-se 6 corridas de toiros, que representaram as 6 maiores enchentes destas 3 temporadas em Portugal, com a presença de mais de 42 mil espectadores (numa média superior a 7.000 espectadores por Corrida, o que significa qualquer outra praça nacional esgotada). Nestas corridas envolveram-se mais de 80 empresas que as aproveitaram para fazer publicidade, desenvolver acções de relações públicas e reforçar a sua notoriedade.
Entregou-se à Santa Casa da Misericórdia de Santarém um total de quase 70 mil euros (em rendas, investimentos realizados na Praça e bilhetes para as Corridas).
Tudo isto foi feito com o apoio e entusiasmo de inúmeros amigos e entidades: os Abonados, os Patrocinadores, a própria Santa Casa, a Câmara Municipal de Santarém, a CAP e o CNEMA e a afición em geral, que nunca falhou.
É hoje unânime que a “Celestino Graça” é de novo uma Praça Maior, tendo ficado demonstrado que estavam erradas as ideias de que a Monumental de Santarém estava condenada à degradação, era grande demais, que já não havia afición em Santarém ou que a tauromaquia já não era interessante para as marcas e para as pessoas.
Revitalizada a Praça, a Associação Praça Maior considera que a sua principal Missão está cumprida pelo que decidiu entregar de novo a Praça de Toiros “Celestino Graça” à Santa Casa da Misericórdia de Santarém, sua proprietária, para que se possa agora iniciar um novo ciclo de exploração deste imóvel, nos moldes e condições que a Santa Casa entender serem os mais adequados. Obrigado a todos!”

Texto: Ludgero Mendes

Leia também...

“El Juli” na Monumental Celestino Graça em Santarém

A Associação “Praça Maior” anunciou no passado Dia de Reis a presença…

Praça de Coruche é “Clean & Safe”

Foi atribuído à Associação “Nossa Praça”, gestora da praça de toiros de…

Dia da Tauromaquia – Grande Festa!

Os aficionados portugueses – para além dos principais agentes sócio-profissionais da Festa…

Grupo de ex-Forcados apresenta cartéis da temporada na Praça Celestino Graça

A Associação Praça Maior, composta por oito ex-forcados, apresentou este sábado, 26…