O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, considerou que a Casa da Cidadania Salgueiro Maia, em Castelo de Vide, possui “coisas espantosas” sobre o capitão de Abril, tendo-o ainda apelidado como um homem “singular”.

“É muito importante porque esta casa da cidadania é um museu e tem coisas espantosas sobre Salgueiro Maia, como ele desde miúdo só pensava em ser militar, coleccionava tanques, como depois coleccionou ao longo da vida, é quase um museu militar”, sublinhou.

Marcelo Rebelo de Sousa, que falava aos jornalistas no final da inauguração da Casa da Cidadania Salgueiro Maia, considerou ainda que aquele equipamento cultural é também um “apelo” à cidadania.

“É uma casa da cidadania porque a ideia não é ser uma espécie de memória do passado, fechada, acabou, terminou, é mais do que essa invocação, é um apelo à cidadania para os mais novos, sobretudo, mas todo aqui virem e se inspirarem e participarem, isso é a democracia”, disse.

PUBLICIDADE

No decorrer do seu discurso, Marcelo Rebelo de Sousa classificou de “singular” o capitão de Abril, tanto como homem, cidadão, militar e democrata.

A Casa da Cidadania Salgueiro Maia envolve um investimento global de três milhões de euros, e a sua inauguração coincidiu com a data do aniversário de nascimento do capitão de Abril, que completaria 77 anos se estivesse vivo (01 de Julho de 1944-03 de Abril de 1992).

O espaço, situado no Castelo daquela sede de concelho alentejana, património do Estado, resulta de um projeto da câmara municipal e da Direção Regional de Cultura do Alentejo (DRCAlentejo).

O Presidente da República inaugurou a primeira fase do projeto, o núcleo museológico que homenageia Salgueiro Maia, onde foram investidos mais de 1,1 milhões de euros.

Entre as peças que fazem parte do espólio do núcleo museológico figura o conhecido megafone com que, a 25 de Abril de 1974, no Largo do Carmo, em Lisboa, o então capitão intimou Marcelo Caetano a render-se e a entregar o poder às forças da democracia.

O espaço museológico exibe também o uniforme e o “quico” militar que envergava nesse dia, entre outros uniformes, divisas, flâmulas, estandartes e pendões, insígnias, diplomas e louvores, documentos militares e fichas escolares pertencentes a Salgueiro Maia.

Foto: Miguel Figueiredo Lopes / Presidência da República

Uma área com cartazes e fotografias e uma colecção de miniaturas de carros de combate, a especialidade do militar como oficial de Cavalaria e a sua grande paixão profissional, são outras das valências da Casa da Cidadania Salgueiro Maia.

O capitão de Abril, natural de Castelo de Vide, expressou duas vontades em testamento. Uma foi ser sepultado naquela vila, em campa rasa, e a outra foi deixar o seu espólio ao município para que fosse objecto de musealização.

A candidatura desta primeira fase do projeto foi apresentada pela DRCAlentejo aos fundos comunitários, em protocolo com a Câmara de Castelo de Vide, que assegurou a contrapartida nacional deste investimento, co-financiado em 85% pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER).

O projeto tem ainda prevista, para uma segunda fase, a instalação de uma loja, de uma sala de exposições e uma área para bar e esplanada.

Em declarações à agência Lusa, a 27 de Maio, o presidente da Câmara de Castelo de Vide, António Pita, explicou que a segunda fase do projeto, para totalizar os três milhões de euros, está “pendente” de verbas que venham a surgir no próximo quadro comunitário de apoio.

PUBLICIDADE
Leia também...

Lenda da Sopa da Pedra chega às crianças de todo o mundo através da Expo 2020 Dubai

A lenda da Sopa da Pedra, prato típico de Almeirim, foi incluída…

Feira Nacional da Agricultura realiza-se entre 9 e 13 de Junho em Santarém

A Feira Nacional da Agricultura/Feira do Ribatejo (FNA) vai realizar-se entre 9…

“Inspiro-me muito nas minhas vivências e nas raízes em Alpiarça“

Joana Almeirante é natural do concelho de Santa Maria da Feira, mas…

Capela Dourada reabre ao público após obras de restauro e recuperação (c/vídeo)

A Capela Dourada, contígua à igreja de Jesus Cristo, reabriu ao público,…