Seniores das Santas Casas de Constância e Azinhaga participam na iniciativa.

A pandemia de Covid-19 deixou um sem número de idosos ainda mais isolados e sozinhos. É neste contexto que surge o “Já Dizia a Minha Avó”, um projecto criado por seis jovens estudantes que permite, através da troca de cartas escritas à mão, que jovens criem laços com os seus novos “avós adoptivos”.

De início, eram apenas as fundadoras do projecto – Maria de Almeida, Joana Barata, Catarina Venâncio, Laura Rosa, Madalena dos Santos e Liana Asseiceiro, estudantes de Engenharia Agronómica no Instituto Superior de Agronomia, em Lisboa – que se correspondiam com os seniores. Hoje, contam com mais de meio milhar de jovens interessados em participar neste projecto que visa, acima de tudo, estimular a criação de laços entre duas gerações.

O “Já dizia a minha Avó” tem como objectivo combater o isolamento das gerações mais velhas que, neste tempo de pandemia, ficam ainda mais afastados de qualquer contacto com as pessoas exteriores”, referem as dinamizadoras, explicando: “estamos a implementar um projecto de troca de cartas ou postais entre jovens e idosos”.

PUBLICIDADE

Este processo inicia-se com a inscrição dos idosos e jovens na iniciativa, sendo através de contacto com instituições ou de um formulário, respectivamente. Após a inscrição é feita uma correspondência jovem-idoso. Depois é, então, iniciada a troca de cartas entre estas duas gerações.

“Desta forma, temos tanto como objectivo combater o isolamento dos idosos, como a transmissão de conhecimento e experiências de vida entre ambos. Actualmente já estamos em contacto com várias instituições e jovens em todo o país”, concretizam.
Foi Maria, de 19 anos, uma das fundadoras, que teve esta ideia quando Joana lhe contou que participara num projecto em que tinha mandado uma carta a desejar bom Natal a um idoso de uma instituição.

“Não sei bem porquê, mas esta iniciativa ficou-me na cabeça e achei que ela tinha muito mais potencial. Por isso, decidi desafiar as minhas amigas e hoje todas fazemos parte deste projecto”, relata.

Para além deste objectivo principal, o projecto pretende ainda “alertar para este assunto extremamente presente na nossa sociedade”, o do isolamento dos seniores e, simultaneamente, “colocar um sorriso na cara do maior número de idosos” possível.
Para participar e enviar cartas enquanto jovem voluntário, basta preencher o questionário do site para ficar automaticamente inscrito. Um idoso que pretenda receber missivas também o pode manifestar através de um formulário. No caso dos lares interessados em fazer parte desta iniciativa é necessário enviar um email para o endereço projeto.jadiziaaminhaavo@gmail.com.

O projecto “Já Dizia a Minha Avó” já contactou lares e idosos de todo o país, abrangendo, na região, as Santas Casas de Constância e Azinhaga.

Graças à maior divulgação do projecto, hoje têm mais jovens a querer participar do que idosos a quem escrever, o que para as fundadoras é um motivo de orgulho.

PUBLICIDADE
Leia também...

Músico dos Santos & Pecadores morre vítima de acidente de trabalho em Tremez

Rui Martins, um dos músicos da banda Santos & Pecadores, morreu na…

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

Homem morre esmagado em acidente de trabalho em Alpiarça

Um homem morreu num acidente de trabalho, esmagado por uma máquina de…

Morreu Asdrúbal, figura de Santarém

Asdrúbal, figura icónica e popular de Santarém, faleceu na madrugada deste domingo,…