Rua Serpa Pinto e Largo São João Baptista no Cartaxo alvo de requalificação

A Câmara Municipal do Cartaxo aprovou na segunda-feira, 20 de Janeiro, em Reunião de Câmara, a abertura de procedimento adjudicatório para a arrematação da empreitada de requalificação da Rua Serpa Pinto e do Largo São João Baptista, no Cartaxo.

Segundo um comunicado da autarquia, em Maio de 2019, a Câmara do Cartaxo aprovou o projecto técnico de execução para a regeneração urbana destas zonas e a submissão da candidatura para o seu financiamento, enquadrado no Plano de Ação de Reabilitação Urbana (PARU), no Balcão 2020.

O financiamento do projecto foi aprovado, em Setembro de 2019, pela Comissão Directiva do Programa Operacional do Alentejo 2020, permitindo assim que esta operação de cerca de um milhão e 16 mil euros (projecto e obra) tenha uma taxa de comparticipação de fundos comunitários de 85%, refere a mesma nota.

PUBLICIDADE

Com o projecto e o seu financiamento aprovados, o Município do Cartaxo dá assim início ao procedimento de contratação, com vista à contratualização da empreitada para execução das obras de requalificação dos arruamentos e pavimentos, adoptando o procedimento de concurso público, neste que o Presidente da Câmara Municipal Pedro Magalhães Ribeiro considerou como “um dos maiores investimentos que temos para este mandato”.

“Nesta intervenção”, esclareceu o autarca, “tal como em outras já realizadas neste âmbito, tudo será renovado, desde a rede de telecomunicação, à de esgotos e à de água, para além de passarem a incluir uma ciclovia, melhores passeios para os peões e reforço no número de lugares de estacionamento”.

De acordo com a calendarização proposta, e atendendo a que o período de duração do contrato será de 300 dias, prevê-se que as obras estejam concluídas até ao final do primeiro semestre de 2021.

Nesta reunião, Pedro Magalhães Ribeiro sublinhou a criação do mencionado novo parque de estacionamento, junto aos Bombeiros Municipais, “como resposta a uma necessidade que sentimos nesta zona, um problema que afeta todas as cidades, todas as áreas urbanas”.

Este novo parque, previsto no orçamento de 2020, “vai trazer entre 25 a 30 novos lugares, que nos poderão ajudar a combater o problema, com que nos deparamos nestes locais, de estacionamento ilegal, que prejudica as pessoas de mobilidade reduzida, a passagem em segurança de pessoas em cadeiras de rodas ou todos aqueles que transitam a pé com carrinhos de bebé”.

PUBLICIDADE

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS