A Santa Casa da Misericórdia de Pernes (SCMP) lançou, no passado dia 3 de Novembro, o livro “A Poesia é a minha vida”, da autoria de Maria Silvério Galvão Ribeiro.

Tratou-se de mais uma obra da colectânea “Vida”, que visa “concretizar sonhos” dos utentes da instituição dando relevo às suas histórias e percursos singulares.

Desta feita, foi a vez de Maria Silvério Galvão Ribeiro, 84 anos, trazer à luz do dia um vasto conjunto de poemas que foi escrevendo ao longo da sua vida e que agora foi dado à estampa.

“Nunca pensei publicar um livro. Mas sinto-me muito feliz. É como o nascimento de outro filho”, afirmou a autora na cerimónia que contou com a presença de muitos amigos, dos seus dois filhos e três netos.

Maria Silvério Galvão Ribeiro entrou no lar da Santa Casa de Pernes a 17 de Dezembro de 2019. Não imaginava que os poemas e rimas que há anos ia escrevendo em folhas soltas haveriam de ser compilados e transformados em livro, mas o certo é que o projecto nasceu, avançou, concretizou-se.

A utente, que começou por receber apoio domiciliário, decidiu residir no Lar de Idosos da Santa Casa da Misericórdia de Pernes para evitar a solidão, procurar segurança e perseguir o sonho de editar um livro, o que agora aconteceu.

Nascida a 07 de Fevereiro de 1938, em Reguengo do Alviela, Maria Silvério Galvão Ribeiro, partiu para Luanda, Angola, aos 27 anos, onde foi cabeleireira, e de onde veio a regressar mais tarde, para Pernes, continuando com a mesma profissão.

Este é o quarto livro de utentes editado pela SCMP no âmbito da coletânea “Vida”, sendo que a instituição desenvolve ainda projectos na área da música e das artes, este com destaque para a tapeçaria que anualmente é realizada e oferecida a uma personalidade de relevância.

Essas obras têm em comum o facto de os autores serem pessoas residentes das estruturas de apoio a idosos. A Direcção Técnica do Lar, em nome da equipa de profissionais, fala na luta contra o “preconceito da idade” e destaca: “Queremos ser diferenciadores naquilo que são os projectos de vida de cada pessoa”.

Segundo disse Alice Rodrigues, tratou-se de “um dia de felicidade”, este em que foi lançado um livro, “simples, mas belo”.

“Continuamos a caminhar apenas e somente com uma prioridade bem definida, e não há confusão possível sobre as suas características: compaixão, solidariedade, dignidade e dar valor ao que é humano”, afirmou a responsável, relativamente aos valores que norteiam a instituição.

Ao longo da sua história, a SCMP tem promovido a publicação de livros, que têm como objectivo registar e perpetuar no tempo uma identidade institucional e comunitária, preservando a história e a memória dos que para ela contribuíram.

Assim, nestas publicações, poderão encontrar- se desde monografias até registos de histórias de vida, de factos, de temas, de profissões, entre muitas outras abordagens de utentes desta Misericórdia ou das suas estruturas e património.

Leia também...

Músico dos Santos & Pecadores morre vítima de acidente de trabalho em Tremez

Rui Martins, um dos músicos da banda Santos & Pecadores, morreu na…

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

Médico detido por abuso sexual de menores

Um homem de 27 anos foi detido esta manhã no Bairro de…

PSP apreende mais de 250 de aves na Avisan

Levantados três autos de contra-ordenação.