A propósito do Dia Nacional do Doente com AVC, que se assinala a 31 de Março, a iniciativa “Fast Heroes 112”, em parceria com a Sociedade Portuguesa do AVC (SPAVC), leva especialistas a várias escolas do país para ensinarem os mais novos a identificarem os principais sintomas do Acidente Vascular Cerebral (AVC). A campanha lançou recentemente uma nova fase de actividades, que durará até ao final de Abril e na qual estão a participar mais de 70 turmas, num total de cerca de 1.500 alunos.

“As interacções presenciais, principalmente quando são com pessoas com que as crianças não interagem habitualmente, suscitam uma maior curiosidade. Queremos que as mensagens que as crianças têm aprendido com a iniciativa Fast Heroes sejam bem interiorizadas, de forma que possam ser depois passadas correctamente aos familiares, que são quem queremos impactar”, explica José Castro Lopes, presidente da SPAVC.

Para o fazer, médicos e enfermeiros das Unidades de AVC de vários Centros Hospitalares do país irão dirigir-se às escolas que estão a participar na iniciativa para realizar mini sessões com os alunos no dia 31 de março. “É com muito orgulho que vemos os nossos profissionais de saúde juntarem-se a esta iniciativa tão importante, dando voz às mensagens que são cruciais para salvar vidas!”, acrescenta o presidente da SPAVC.

O AVC representa uma das principais causas de morte em Portugal, sendo também a principal causa de morbilidade e de potenciais anos de vida perdidos de entre as várias doenças cardiovasculares. Por hora, três portugueses sofrem um AVC, sendo que um deles não sobrevive e outro fica com sequelas incapacitantes. Além disso, um em cada quatro adultos acima dos 25 anos vai sofrer um AVC ao longo da sua vida.

A iniciativa Fast Heroes tem como objectivo educar crianças relativamente aos sintomas do AVC para que estas saibam rapidamente identificar quando um familiar, como um dos seus avós, estiver a ter um. Além disto, a iniciativa aproveita ainda o incrível entusiasmo das crianças pela partilha de conhecimentos com quem as rodeia, incentivando-os a ensinar o que aprendem a toda a sua família. Desta forma, é possível garantir que os doentes chegam ao hospital de forma atempada, evitando consequências mais graves e ajudando a reduzir estes números. 

A iniciativa conta com uma gama de actividades para serem implementadas nas escolas e em casa que giram à volta de quatro super-heróis. Francisco (a Face), Fernando (a Força) e Fátima (a Fala) são três super-heróis reformados que lhes vão ensinar os três principais sintomas de AVC. Já Tomás (a Tempo), reforça a importância de agir de forma atempada. A novidade mais recente é Tânia (a Professora), que será apresentada às turmas que realizarem o programa pelo segundo ano consecutivo.

Desenvolvida em parceria com o Departamento de Políticas Educativas e Sociais da Universidade da Macedónia, conta com o apoio da Organização Mundial de AVC, da Sociedade Portuguesa do AVC e da Iniciativa Angels. Além do português, os materiais estão já adaptados para várias línguas. 

Leia também...

Músico dos Santos & Pecadores morre vítima de acidente de trabalho em Tremez

Rui Martins, um dos músicos da banda Santos & Pecadores, morreu na…

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

PSP apreende mais de 250 de aves na Avisan

Levantados três autos de contra-ordenação.

Homem morre esmagado em acidente de trabalho em Alpiarça

Um homem morreu num acidente de trabalho, esmagado por uma máquina de…