TAGUS assinalou 25 anos de trabalho em prol do desenvolvimento de Abrantes, Constância e Sardoal

A TAGUS completou, no passado dia 26 de Novembro, 25 anos de existência. Para assinalar a efeméride, a Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior realizou um seminário de reflexão para destacar a abordagem LEADER, que já permitiu um investimento de mais de 15, 5 milhões de euros na região.

Criada em 1993, esta associação privada, sem fins lucrativos, resultou da união de 24 entidades locais públicas e privadas que se juntaram para promover, apoiar e realizar um aproveitamento racional das potencialidades de Abrantes, Constância, Sardoal e dos concelhos limítrofes, de modo a desenvolver todas as componentes do território e a melhorar as condições de vida das populações.

De 1995 a 2000, a Associação do Ribatejo Interior recebeu mais de 555 candidaturas, apoiou 302 projectos com um valor global de 15,5 milhões de euros, sendo cerca de 9,5 milhões de euros comparticipação LEADER, que criaram 97 postos de trabalho e mantiveram 560. Destes 68 eram de estabelecimentos de ensino e de autarquias; de 234 projectos foram beneficiários empresas, associações e colectividades.

Os apoios ao desenvolvimento rural têm trazido vastos benefícios para o território, ao contribuírem para o crescimento de relações de cooperação entre as entidades locais, o aumento do rendimento familiar, ao potenciar a inovação das empresas, ao gerar e manter postos de trabalho e ao melhorar a qualidade de vida das populações. Ao longo destes 25 anos de existência a TAGUS contribuiu directamente para o surgimento de 23 novas empresas e 29 novos produtos e a modernização de 92 negócios, com projectos que lhes permitiu adquirir equipamentos mais recentes, investir no comércio on-line, inovar nos processos de fabrico, eficiência energética, criar linhas de embalamento, entre outras.

Em termos sectoriais, a TAGUS apoiou 46 investimentos relacionados com os produtos locais e artesanato, em que deste 26 foram de apoio à comercialização de proximidade.

No turismo, proporcionou a abertura de seis novas unidades de turismo em espaço rural, que permitiu o aumento da capacidade hoteleira em 67 camas. Seis foram, também, os restaurantes apoiados, permitindo que pudessem receber mais 347 pessoas nas suas instalações. Aprovou, ainda, 25 projectos de animação turística, desde pedidos de apoios para centros hípicos, aquisição de equipamentos náuticos, actividades de turismo activo, entre outras, e a criação de 13 núcleos museológicos na região.

Já na área social, a gestão dos fundos por este Grupo de Acção Local permitiu que a região dispusesse de mais 13 viaturas de apoio domiciliário e combate ao isolamento das populações, mais e melhores serviços básicos à população, através 44 projectos, desde infra-estruturas desportivas, serviços itinerantes de apoio social, serviços de animação cultural e recreativa. Em termos de resposta para os mais idosos contabilizam-se, ainda, 16 pedidos de apoio, que beneficiaram directamente 488 utentes.

Na educação, a TAGUS recorda, ainda, 14 projectos pedagógicos, promovidos por estabelecimentos de ensino, que vão desde hortas pedagógicas, Actividades de Tempos Livre temáticas, recriações históricas, estruturas de apoio educativo, intercâmbios, etc.

Em termos de património, a Associação de Desenvolvimento do Ribatejo Interior criou três bandas desenhadas e personagens identitárias, com o objectivo de valorizar e preservar a identidade e as tradições locais junto da comunidade escolar. Apoiou, também, 21 projectos relacionados com o património edificado e 33 de imaterial (publicações, registos videográficos e fonográficos, eventos, etc.)

Ao longo destes 25 anos realizou mais de 265 iniciativas, dedicadas ao turismo e aos produtos locais, das quais 127 foram acções promocionais, 97 feiras e eventos, 15 exposições, 26 worshops, seminários, tertúlias

Estes números estão a aumentar, pois actualmente, a TAGUS é gestora local do Desenvolvimento Local de Base Comunitária Rural (DLBC Rural) para Abrantes Constância e Sardoal. Neste instrumento plurifundo dispõe de cerca de 3,4 milhões de euros, provenientes de três fundos (FEADER, FEDER e FSE) para apoiar projectos na sua área de intervenção até 2020.

Estes incentivos são acessíveis a todos os que queiram investir no Ribatejo Interior, em períodos de recepção de candidaturas, em que os interessados podem submeter os projectos, que se enquadrem nas medidas específicas do DLBC Rural.

Recentemente, a 3 de Dezembro, abriu um desses avisos, para a medida “Pequenos Investimentos na Exploração Agrícola” com uma dotação orçamental de 150 mil euros. Os agricultores têm até 31 de Janeiro de 2019 para submeter pedidos de apoio até aos 40 mil euros, que promovam a melhoria das suas condições de vida, de trabalho e de produção ou que contribuam para o processo de modernização e de capacitação das empresas do sector agrícola. O apoio a fundo perdido, através do Programa de Desenvolvimento Rural (PDR2020) e financiado pelo Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural (FEADER), nesta acção é de 50 por cento das despesas elegíveis.

Para este quadro comunitário, a TAGUS definiu uma Estratégia de Desenvolvimento Local (ETL), com base na auscultação da população, e constituiu uma parceria com 37 entidades que representam os seus sectores prioritários na região. A direcção desta Associação é representada por sete entidades públicas e privadas, e a sua presidência é rotativa. No passado dia 28 de Novembro assumiu a presidência a Câmara Municipal de Constância, passando o Município de Abrantes para vice-presidente, e a Autarquia de Sardoal continuando como tesoureiro. Constituem, ainda, a direcção da TAGUS, como vogais, a Associação de Agricultores de Abrantes, Constância, Sardoal e Mação, a Nersant – Associação Empresarial da Região de Santarém, a Associação Comercial de Abrantes, Constância, Sardoal e Mação e a Palha de Abrantes – Associação de Desenvolvimento Cultural.

info, , ,

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS