VI Cruzeiro Religioso do Tejo teve paragem na Barreira da Bica em Vale de Figueira

No passado sábado, dia 9, a União de Freguesias de São Vicente do paúl e Vale de Figueira recebeu a chegada do VI Cruzeiro Religioso e Cultural do Tejo e da Nossa Sra do Tejo e Avieiros, na Barreira da Bica – Vale de Figueira.

A União de Freguesias convidou a população e, apesar da chuva e do mau tempo que se fez sentir, a população aderiu, fazendo um lanche/almoço partilhado e confraternizando. Partilhou-se comida, partilharam-se chapéus de chuva e até toalhas de mesa para protecção da chuva. Outros nem se importaram e deixaram-se simplesmente molhar, mas o convívio e o receber os bateiras e a benção da Nossa Senhora falou mais alto.

Muitos foram aqueles que permaneceram e alguns até embarcaram até à Ribeira de Santarém. Pelo caminho, também apanharam muita chuva, mas chegaram, uma pequena amostra das dificuldades pelas quais passou a cultura avieira.

Também as Associações da União de Freguesias e arredores acederam a participar; foi o caso da CSF SVP e VF – Comissão Social de Freguesias de São Vicente do Paúl e Vale de Figueira, do Agrupamento 1040 de Escuteiros de Vale de Figueira, do CASV – Clube de Andebol São Vicentense, dos Amigos do Alviela, do Grupo Motard Bispos do Asfalto e do do GDSP – Grupo de Dadores de Sangue de Pernes.

Estiveram presentes Ricardo Costa eFrancisco Oliveira, presidente e tesoureiro do executivo da união de freguesias e Susana Veiga Branco, presidente da assembleia de freguesia.

Com o recente roubo do grelhador que a união de freguesias tinha colocado na Barreira da Bica, um grelhador feito em alvenaria, lamentado pelo presidente, teve a junta que levar outro, portátil, assim como um churrasco que ofereceram à população, conjuntamente com os petiscos que a população levou. Os escuteiros levaram a música “Nossa Senhora do Tejo”, de José Cid, que passaram aquando da chegada da Nossa Senhora.

“Por entre o cinza da chuva, “café de velha” quentinho e bolos de especiarias, o fumo do grelhador e o sol que por alguns segundos espreitava, ofereceram-se flores à Nossa Senhora, rezou-se e no silêncio interior de cada um pediu-se a Nossa Senhora protecção e que olhasse por todos nós”, refere nota desta união de freguesias.

O Cruzeiro Religioso do Tejo é organizado pela CIT – Confraria Ibérica do Tejo, e percorre o rio desde Malpica do Tejo até Oeiras.

info, , , ,

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS