A Youth Cluster, com sede em Constância, é uma Associação Juvenil constituída por uma equipa de jovens estudantes, estagiários, voluntários que procura alternativas para combater as elevadas taxas de desemprego no interior. Após múltiplas candidaturas, a Associação começou a participar em programas financiados, onde adquiriu experiência profissional, conhecimento pelo mundo, novas culturas e com contributos pelas comunidades por onde passaram. Agora o objectivo, segundo Margarida Freitas, fundadora da Youth Cluster é que estas oportunidades de estágio e emprego cheguem a cada vez mais jovens entre os 16 e os 30 anos. Para isso criaram uma plataforma onde anunciam oportunidades de trabalho para os mais novos, que se encontram disponíveis para jovens portugueses ou residentes em Portugal.

Como é que nasceu a Associação Youth Cluster?
A Associação Youth Cluster surgiu do desejo de garantir que oportunidades de estágios, voluntariado, estudos e mesmo viagem fossem acessíveis a todos os jovens, pois muitos programas requerem o pagamento de quantias consideravelmente elevadas para a participação, o que acaba por manter o elitismo nas oportunidades. A nossa equipa considera que não o deve ser assim e, da mesma forma que nós tivemos a oportunidade de participar em diferentes oportunidades nacionais e internacionais totalmente financiadas também o queremos levar a outros jovens por todo o país.

Que equipa compõe a Youth Cluster?
A nossa equipa conta com nove jovens que são membros da direcção, mas também muitos outros voluntários e amigos que acabam por estar envolvidos neste projecto. O mais relevante é o facto de sermos todos jovens que se conheceram através dos programas que anunciamos na plataforma Youth Cluster, ou seja, estamos um pouco espalhados por todo o país e foi através de intercâmbios, viagens e voluntariado que nos conhecemos e, posteriormente, nos juntámos para criar a Youth Cluster!

Em que consiste o vosso projecto dedicado aos jovens?
O nosso projecto principal é a plataforma Youth Cluster que reúne múltiplos programas nacionais e internacionais de intercâmbio, voluntariado, estágios, formações, estudos e empreendedorismo destinados a jovens entre os 16 e 30 anos. Todos estes programas são financiados, o que para nós é essencial, pois assim sendo são acessíveis a todos os jovens. Também temos outras actividades, de que é exemplo a nossa agenda de oportunidades mensal publicada nas nossas redes sociais, o gabinete de apoio aos jovens, partilha de experiências e, esperemos que, assim que possível iniciar as nossas actividades presenciais.

PUBLICIDADE

A elevada taxa de desemprego jovem é algo que vos preocupa?
Sim, a taxa de desemprego jovem é realmente muito preocupante e, alguns de nós também a enfrentamos e enfrentámos, logo o nosso objectivo é trazer várias alternativas para os jovens que se encontram na mesma situação. E, especialmente neste momento, pois a pandemia está a contribuir para uma taxa crescente, o que é bastante desafiante e frustrante. Algo que também consideramos problemático é o facto de muitos jovens apenas conseguirem empregos, numa área que não é a sua área de estudo ou onde pretendem iniciar a sua carreira e isso também é um desafio, uma vez que contribui para insatisfação e instabilidade. Por estes motivos temos esperança de que os programas anunciados na nossa plataforma funcionem como uma oportunidade para os jovens começarem e continuarem a desenhar o percurso profissional com menos limitações.

De que forma é que os jovens podem ter acesso aos vossos programas?
A plataforma Youth Cluster funciona como um guia, ou seja, uma base de dados dos programas oficiais, alguns dos quais Europeus e outros nacionais, e aqui reunimos a informação mais relevante para que cada jovem perceba se a oportunidade é adequada ao seu perfil e objectivos e, se assim o for, basta clicar no link oficial do programa, por exemplo, Corpo de Solidariedade Europeu, Erasmus para Jovens Empreendedores, INOV Contacto, PEPAL, #DiscoverEU, entre muitos outros. A nossa equipa pode sempre ajudar, de forma gratuita, a encontrar o programa adequado ao perfil, mas o nosso objectivo é dirigir os jovens para as instituições responsáveis e mais aptas para ajudar no processo. A nível nacional, para participar nas nossas actividades, basta seguir-nos nas nossas redes sociais e, sempre que houverem eventos e actividades anunciamos no Facebook e Instagram.

De que forma é que podem ser contactados?
Na nossa plataforma temos uma página de contactos, mas também respondemos a mensagens no Facebook, Instagram e email em helloyouthcluster@gmail.com.

Que impacto querem ter na comunidade?
O nosso principal objectivo é apoiar os jovens, uma vez que sentimos a um nível pessoal a problemática do desemprego ou de estar um pouco perdidos no caminho que queremos seguir e encontrámos estes programas alternativos e queremos que todos os jovens tenham a mesma oportunidade. Uma vez que estas oportunidades ainda não são divulgadas entre todos os jovens, queremos contribuir nesse processo de divulgação e, enquanto jovens, sabemos bem o que procuram e sentem e, muitas vezes a um nível mais institucional quem define o que os jovens querem são adultos que nunca enfrentaram a mesma realidade.

O que está previsto para o evento Expanding Professional Routes, que irá decorrer entre 13 e 20 de Julho em Constância?
O Expanding Professional Routes é um intercâmbio juvenil financiado pelo programa Erasmus+, ou seja, gratuito para todos os participantes e que irá contar com a presença de jovens de Portugal, Macedónia do Norte, Croácia e Grécia. A maioria dos jovens envolvidos na actividade são NEETs e durante o projecto vão ter a oportunidade de participar em diferentes sessões baseadas em metodologias de educação não formal, de forma a que todos juntos possamos descobrir os próximos passos a dar em termos profissionais e/ou académicos. Posteriormente as organizações parceiras vão continuar a apoiar cada jovem no processo de pesquisa e candidatura para promover a integração. Neste momento só falta saber se a situação pandémica irá permitir a concretização do intercâmbio ou se será necessário adiar.

PUBLICIDADE
Leia também...

“No Reino Unido consegui em três anos o que não consegui em Portugal em 20”

João Hipólito é enfermeiro há quase três décadas, duas delas foram passadas…

“Só o comportamento responsável de cada um pode ajudar a resolver a pandemia”

João Amado é comandante distrital de Santarém da PSP há quatro anos.…

“Não posso concordar com o folclore mediático feito à volta das primeiras administrações das vacinas”

António Pinto Correia, presidente da Mesa da Assembleia Sub-Regional da Ordem dos…

“Os enfermeiros nunca são só enfermeiros”

A melhor aluna do Instituto Politécnico de Santarém no ano lectivo 2019/2020…