Águas de Santarém adquire videoscópio para detecção de ligações ilegais

A empresa municipal Águas de Santarém, que gere o abastecimento de água e o saneamento no concelho, adquiriu um videoscópio, equipamento destinado à inspecção de ramais domiciliários de água, tendo já detectado e eliminado cerca de uma dezena de ligações ilegais.

A técnica da ‘videoscopia’ é relativamente recente, mas é já considerada a “grande aliada” no combate aos “roubos de água do sistema”. Esta técnica permite a visualização directa da situação do ramal, através de um monitor, por introdução de uma pequena câmara móvel que percorre o troço até identificar o ilícito, fotografando e fazendo prova da infracção.
Em nota de imprensa, a empresa explica que “as situações detectadas são desligadas e comunicadas ao Ministério Público para o competente procedimento criminal”.

O presidente do Conselho de Administração da Águas de Santarém, Ramiro Matos, diz que, paralelamente às intervenções e investimentos que a empresa sempre em curso, a detecção de condutas ilegais que prejudicam todos os munícipes pagadores não pode ser descurada.

PUBLICIDADE

“Existe um elevado volume de água que se perde entre as captações e a facturação, pelo que um combate acérrimo às situações de furto é imperioso a bem da justiça, da igualdade e da eficiência”, afirmou.
No mesmo comunicado, a empresa assume que prevê afectar mais recursos humanos a esta tarefa e elegeu como prioritárias as intervenções ao nível da redução das perdas de água.

Com a aquisição deste equipamento, a empresa espera, assim, reduzir o índice de perdas de água com a identificação de consumos fraudulentos por parte dos clientes com contratos de abastecimento, assim como controlar e combater as perdas de água, água não faturada ou detectar situações em que a água é utilizada para usos não averbados.

Em paralelo, a empresa tem em curso duas empreitadas, no valor de aproximadamente 1.584.939,78€, para substituição de condutas de abastecimento de água e na criação de Zonas de Medição e Controlo (ZMC).

A primeira empreitada prevê substituir 15 quilómetros de condutas de abastecimento de água em zonas de reincidência de problemas técnicos com roturas frequentes. A intervenção vai permitir a diminuição de perdas de água e que se irá traduzir numa maior qualidade do serviço prestado, contribuindo de forma positiva para o impacto ambiental. A obra tem lugar nas localidade de Alcanhões, Fontainhas, Fonte da Pedra, Moçarria, Portela das Padeiras e Santarém.

A segunda empreitada destina-se à criação de Zonas de Medição e Controlo (ZMC) nos sistemas de abastecimento de água que irão permitir uma melhor monitorização e controlo de perdas. Os trabalhos desta empreitada contemplam ainda a construção de cinco quilómetros de novas condutas, o que vai permitir também colocar em funcionamento o Reservatório de Mata do Rei que por sua vez vai possibilitar seccionar o abastecimento e equilibrar as pressões de distribuição quer em Gançaria quer no novo sistema de Mata do Rei/Xartinho.

A empresa municipal tem apostado forte na substituição de condutas e na remodelação de infra-estruturas, tendo reduzido de 33 para 28% as perdas de água num ano. Em 2019 fechou as contas com um resultado positivo de 309 mil euros.

A aposta feita pela empresa municipal Águas de Santarém na remodelação do sistema de abastecimento de água já está a dar resultados com as perdas de água a caírem dos 33% para os 28% entre 2018 e 2019.

PUBLICIDADE

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS