“Blood Siren” apresentado no Teatro Sá da Bandeira

Sarah McCoy, com uma voz incomparável e carisma como poucas, apresentou, o seu disco de estreia, editado em Janeiro de 2019, “Blood Siren”, no Teatro Sá da Bandeira, em Santarém.

A cantora e pianista da nova geração, que já foi comparada como uma espécie de Bessie Smith com uma pincelada de Amy Winehouse, com uma porção de Janis Joplin e algo de Tom Waits, com uma mistura ecléctica de géneros musicais, incluindo soul, jazz, marcou o público logo ao primeiro instante.

Ao interpretar temas, Boogieman, Someday, Long Way Home, Hot Shot, Devil’s Prospects, entre muitos outros, Sarah Mccoy não deixou o público de Santarém indiferente com a sua poderosa voz e personalidade carismática, que a aplaudiu entusiasticamente.

A produção do álbum “Blood Siren”, editado a 25 de Janeiro de 2019 pela prestigiada editora Blue Note, ficou a cargo de Renaud Letang (Feist, Manu Chao, Charlotte Gainsbourg, Jane Birkin, Mocky) e do conceituado pianista canadiano Chilly Gonzales com quem a diva americana se cruzou em 2017 no festival ARTE Concert, em Paris – onde reside actualmente.

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS

Deixar uma resposta