A Companhia Artelier? apresenta, na sexta-feira e no sábado, no Cais do Escaroupim, em Salvaterra de Magos, um espectáculo construído com a população, no âmbito do projeto “Por Mares Nunca [de Artes] Navegados”, que alia etnografia e criação contemporânea.

O espectáculo resulta de um trabalho iniciado na quarta-feira no Escaroupim, aldeia ribeirinha do Tejo, com “actividades e residências de criação que colocam em evidência o património natural e cultural”, tendo por base a “embarcação-centro cultural” que a Artelier? leva a vários cais, marítimos e fluviais, refere uma nota da Câmara de Salvaterra de Magos, um dos municípios que apoiam o projeto, no âmbito de uma parceria da Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo.

Deste “centro cultural flutuante” nascem “momentos originais de teatro, circo e música”, que incluem “performances de vídeo nas velas da embarcação e uma banda sonora original, inspiradas tanto na cultura local e avieira e do Tejo, como no imaginário náutico e marítimo”, resultando da permanência no Escaroupim o espectáculo “A lenda da Ilha das Garças e do Lobo do rio”, de acesso gratuito, que pode ser visto na sexta-feira e no sábado à noite no Cais do Escaroupim.

PUBLICIDADE
Leia também...

Lenda da Sopa da Pedra chega às crianças de todo o mundo através da Expo 2020 Dubai

A lenda da Sopa da Pedra, prato típico de Almeirim, foi incluída…

Feira Nacional da Agricultura realiza-se entre 9 e 13 de Junho em Santarém

A Feira Nacional da Agricultura/Feira do Ribatejo (FNA) vai realizar-se entre 9…

“Inspiro-me muito nas minhas vivências e nas raízes em Alpiarça“

Joana Almeirante é natural do concelho de Santa Maria da Feira, mas…

Capela Dourada reabre ao público após obras de restauro e recuperação (c/vídeo)

A Capela Dourada, contígua à igreja de Jesus Cristo, reabriu ao público,…