Câmara de Santarém instala hospital de retaguarda na escola Alexandre Herculano

A Câmara de Santarém espera montar até ao fim de semana um hospital de retaguarda com 50 camas, para onde poderão ser transferidos doentes de cuidados continuados do Hospital Distrital de Santarém (HDS), libertando camas nesta unidade.

O presidente da Câmara Municipal de Santarém, Ricardo Gonçalves, disse que o hospital de retaguarda, que visa aumentar a capacidade de resposta do HDS para tratamento de doentes com a covid-19, vai ser instalado no pavilhão desportivo da escola EB 2,3 Alexandre Herculano, dada a proximidade e as condições que oferece, nomeadamente a existência de cozinha e refeitório e a possibilidade de isolamento de eventuais suspeitas de infecção que surjam.

Por outro lado, o município adquiriu uma tenda de campanha que, a partir de sexta-feira, estará disponível para ser montada junto ao HDS.

PUBLICIDADE

Ricardo Gonçalves afirmou que a Câmara de Santarém está também a criar um Centro de Acolhimento para pessoas sem-abrigo com capacidade para acolher até 15 pessoas, iniciativa que está a desenvolver em articulação com o Serviço de Atendimento e Acompanhamento Social do Centro Humanitário de Santarém da Cruz Vermelha Portuguesa (CVP), a qual ficará responsável, nomeadamente, pelo fornecimento das refeições.

No âmbito do trabalho que tem vindo a ser realizado pelo Centro Distrital de Santarém do Instituto da Segurança Social, está igualmente identificado o local que no concelho poderá receber idosos não infectados que seja necessário retirar de instituições, tendo sido disponibilizadas instalações na Estação Zootécnica Nacional, no Vale de Santarém, disse.

Em relação a este grupo etário, considerado de risco, na primeira reunião do Conselho Local de Ação Social no âmbito da covid-19, realizada a semana passada, a GNR indicou que estava a fazer o levantamento dos idosos residentes no concelho que não estão institucionalizados.

O autarca afirmou que o município disponibilizou ainda um espaço na Casa do Campino, o designado Pavilhão do Futuro, para um dos dois laboratórios de análises contratados pela Administração Regional de Saúde para a realização de testes da covid-19 na área abrangida pelo Agrupamento de Centros de Saúde da Lezíria, o qual deverá estar em pleno funcionamento a partir da próxima segunda-feira.

A Câmara de Santarém adquiriu ainda Equipamento de Proteção Individual, tendo já recebido 5.000 viseiras de protecção facial que vai distribuir pelos profissionais do Hospital Distrital de Santarém, pelos elementos das quatro corporações de bombeiros do concelho (sapadores e voluntários de Santarém e voluntários de Alcanede e de Pernes), pela Cruz Vermelha Portuguesa, pela PSP, pela GNR, pelos trabalhadores das Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) e das Santas Casas da Misericórdia de Santarém, de Pernes e de Alcanede e pelos trabalhadores de vários serviços do município.

Ricardo Gonçalves disse que entre o material encomendado pela autarquia estão ainda luvas e máscaras e mais viseiras, igualmente a distribuir pelas várias instituições que actuam no concelho.

Referiu ainda a decisão da Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo (CIMLT) de aquisição de nove ventiladores para o HDS, a que se junta pelo menos mais um oferecido por uma empresa situada na freguesia de Alcanede.

O concelho de Santarém, com uma população de 57.611 habitantes (2018), tem 26 casos confirmados da covid-19 e mantém 187 pessoas em vigilância ativa, disse, salientando a importância da existência de informação “rigorosa e atempada” por parte da delegação de saúde.

PUBLICIDADE

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS