O Município da Chamusca reabriu ontem, dia 20 de Setembro, o Centro de Vacinação no pavilhão dos Bombeiros Voluntários da Chamusca para a campanha de vacinação sazonal contra a Covid-19 e a gripe, uma vez que o Centro de Saúde do Concelho não possui, actualmente, condições para inocular o número de vacinas diárias previstas, estimadas em cerca de 100 a 150.

O Centro de Vacinação da Chamusca vai funcionar de terça a sexta-feira entre as 09H30 e as 15H30. A primeira fase da vacinação arrancou com a inoculação a residentes e profissionais das Estruturas Residenciais para Pessoas Idosas (ERPI) e na rede nacional cuidados continuados.

A segunda fase arrancou ontem no Centro de Vacinação, instalado para o efeito, no pavilhão dos Bombeiros Voluntários da Chamusca, decorrendo numa primeira fase para os mais de 80 anos e pessoas com morbilidades, passando depois às outras faixas etárias, avançando à medida que se esgotem os agendamentos na faixa etária mais elevada.

De acordo com Paulo Queimado, presidente da Câmara Municipal da Chamusca, “o Município teve necessidade de reinstalar o Centro de Vacinação no pavilhão dos Bombeiros, porque o Centro de Saúde do Concelho não reúne, actualmente, condições para disponibilizar o número de vacinas diárias previstas (100 a 150 vacinas/dia), nem as melhores condições de trabalho para os profissionais de saúde e para os utentes, principalmente para quem tem de aguardar pela sua vez no exterior”, salientando ainda que “apesar dos custos elevados, que a montagem e o funcionamento desta estrutura acarreta, esta é sem dúvida uma resposta que temos de dar em benefício da nossa população. Vamos entrar numa época de frio em que os vírus são mais facilmente transmissíveis e por isso não podemos facilitar, não sendo conveniente que as nossas pessoas aguardem pela sua vez em centros de saúde com salas de espera completamente lotadas”.

A campanha de vacinação outono-inverno 2022/2023, que teve início em todo o país no dia 07 de Setembro e que se prevê prolongar-se até ao fim do ano, tem como objectivo principal proteger a população mais vulnerável, prevenindo a doença grave, a hospitalização e a morte por Covid-19 e por gripe, mitigando também o impacto dessas doenças nos serviços de saúde.

De acordo com a DGS o plano é vacinar os mais vulneráveis, mas as autoridades vão permanecer atentas e a estratégia pode ser ajustada em qualquer altura.

A DGS recomenda a vacinação sazonal contra a Covid-19 aos seguintes grupos:

  *   Pessoas com 60 ou mais anos de idade;

  *   Residentes ou profissionais de Estabelecimentos Residenciais Para Idosos (ERPI) e na Rede Nacional de Cuidados Continuados;

  *   Pessoas com 12 ou mais anos de idade com patologias de risco

  *   Grávidas com 18 ou mais anos de idade e doenças definidas pela norma publicada pela Direcção Geral da Saúde;

  *   Profissionais de saúde e outros prestadores de cuidados.

Com pequenas diferenças nos grupos a DGS recomenda a vacinação contra a gripe a:

  *   Pessoas com 65 ou mais anos de idade;

  *   Residentes em ERPI e na rede nacional cuidados continuados;

  *   Crianças com seis ou mais meses com patologias crónicas associadas;

  *   Doentes crónicos e imunodeprimidos

  *   Grávidas sem limite de idade;

  *   Profissionais de saúde e outros profissionais prestadores de cuidados;

Leia também...

Músico dos Santos & Pecadores morre vítima de acidente de trabalho em Tremez

Rui Martins, um dos músicos da banda Santos & Pecadores, morreu na…

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

PSP apreende mais de 250 de aves na Avisan

Levantados três autos de contra-ordenação.

Homem morre esmagado em acidente de trabalho em Alpiarça

Um homem morreu num acidente de trabalho, esmagado por uma máquina de…