CHMT alerta para falsos pedidos de material de protecção individual

O Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT) diz serem falso os pedidos de equipamentos de protecção individual (EPI’s) que circulam nas redes sociais garantindo que “não haver falta, até à data, dos referidos equipamentos no CHMT”.

Em comunicado, o Conselho de Administração do Centro Hospitalar do Médio Tejo “lamenta tal facto e pede desculpa aos seus utentes e demais profissionais por alguma insegurança que o mesmo pedido possa ter suscitado”.

A administração da unidade hospitalar, lamenta na mesma nota que “profissionais de saúde, que deviam ser os mais responsáveis pelos comentários públicos que fazem, não saibam utilizar de forma mais responsável as redes sociais, num momento tão sensível de saúde pública para a população”.

PUBLICIDADE

O Conselho de Administração do Centro Hospitalar do Médio Tejo adianta que no dia “houver uma ruptura de equipamentos ou material que ponha em causa a prestação de cuidados, será o primeiro a fazer um apelo público, se não lhe restar outro meio”.

O Centro Hospitalar do Médio Tejo está, tal como as outras unidades hospitalares, a usar de “forma muito racional e muito ponderada bens essenciais para o combate à Covid-19” e espera que os profissionais “saibam distinguir o uso racional de material em situação crítica da falta de recursos”.

O Centro Hospitalar, que tem mais de dois mil funcionários, garante ter capacidade para fazer face ao surto pandémico, tendo mesmo recebido do Governo, no dia 27 de Março, 10 ventiladores para reforçar a capacidade de combate ao novo coronavírus.

A instituição agradeceu ainda “as muitas ofertas de consumíveis de protecção individual bem como de toda a solidariedade demonstrada nos últimos dias por diversas entidades privadas e públicas que, de várias formas, têm colaborado no combate a esta pandemia”.

Estes equipamentos reforçam os stocks já existentes no CHMT.

PUBLICIDADE

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS