Cláudia Cordeiro é a vencedora do Prémio António Sérgio 2021, na categoria de Estudos e Investigação, com a dissertação «Inovação e Governança para a Sustentabilidade das Organizações de Economia Social: educação de jovens empreendedores e dirigentes de projetos sociais», do Mestrado em Gestão de Organizações de Economia Social da Escola Superior de Gestão e Tecnologia de Santarém.

Este trabalho, orientado pelo professor Pedro Oliveira, defendido em Julho de 2020 e classificado com 18 valores, desenvolveu um projecto aplicado numa escola de 3º ciclo de Mação e teve como objectivos contribuir para a formação em empreendedorismo social dos alunos de 5 turmas do 7º e 8º ano, e sensibilizar a comunidade escolar para as valências da Economia Social.

Segundo a vencedora, esta distinção revela o “reconhecimento acerca da problemática subjacente ao estudo que foi implementado: a formação daqueles que serão, inequivocamente, os futuros gestores das organizações de economia social”.

“Num momento histórico tão exigente como aquele que atravessamos, em que as organizações mais uma vez tiveram e estão a ter um papel crucial na resolução de diferentes e exigentes problemas sociais, há que cativar e sensibilizar os nossos jovens para as problemáticas da sua sociedade. Convidá-los a pensar sobre possíveis soluções, ajudá-los a perceber e analisar as diferenças entre resolver carências ou apenas disfarçar vulnerabilidades”, adianta.

“Este é o grande potencial do empreendedorismo social na escola. E este prémio mostra que efectivamente o projecto tem mérito. É sem dúvida um momento de enorme alegria para mim”, conclui a vencedora.

Cinco anos depois do Mestrado receber este prémio, na categoria de Formação Pós-Graduada, agora foi a vez de uma das diplomadas o receber também, na categoria de Estudos e Investigação.

Para além de Cláudia Sérgio, também Luís Jacob, docente do Instituto Politécnico de Santarém recebeu uma Menção Honrosa com o trabalho e tese de doutoramento “Universidades Seniores Portuguesas: Caracterização e Desenvolvimento”.

O estudo de Luís Jacob teve por objectivo conhecer o desenvolvimento e fazer a caracterização das Universidades Sénior em Portugal e do impacto que têm sobre os seus frequentadores, com recurso a fontes de informação primárias, a teses académicas e a quatro inquéritos criados para este propósito com um total de 2074 respostas.

Os inquéritos incidiram sobre os alunos seniores, os professores voluntários, as entidades promotoras das Universidades Seniores e especialistas em educação ao longo da vida. Apresenta sugestões para futuras investigações: “estudar mais profundamente a relação entre os alunos seniores e o consumo de medicação antidepressiva; analisar e caracterizar os dirigentes e coordenadores das Universidade Seniores; descobrir como cativar mais homens; realizar um estudo longitudinal que avalie o aluno antes de entrar na Universidade Sénior e após algum tempo de a frequentar, e estudar mais pormenorizadamente o método pedagógico mais adequada para os mais velhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Leia também...

Músico dos Santos & Pecadores morre vítima de acidente de trabalho em Tremez

Rui Martins, um dos músicos da banda Santos & Pecadores, morreu na…

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

PSP apreende mais de 250 de aves na Avisan

Levantados três autos de contra-ordenação.

Homem morre esmagado em acidente de trabalho em Alpiarça

Um homem morreu num acidente de trabalho, esmagado por uma máquina de…