CNEMA faz balanço positivo da Feira Nacional da Agricultura salientando que certame alcançou um “novo patamar”

O Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas (CNEMA) fez um balanço positivo da 56.ª Feira Nacional da Agricultura, que hoje termina em Santarém, sublinhando os “nove dias intensos na promoção da agricultura portuguesa e dos sectores relacionados com este mercado, com grande satisfação dos expositores e dos visitantes”.

Em conferência de imprensa, o secretário-geral da Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP) e administrador do CNEMA, Luís Mira, referiu o “saldo positivo na participação de expositores e na área ocupada pelas empresas que apostaram no certame para a divulgação de produtos e serviços”.

“A Feira afirmou-se, uma vez mais, como o principal evento deste mercado e a grande montra agrícola de Portugal, reflexo de um sector moderno, dinâmico e renovado”, salientou o responsável, apontando que, nesta edição, foi ultrapassada a fasquia dos 200 mil visitantes.

Mas, mais do que esse indicador, para Luís Mira importa “o elevado nível de satisfação de visitantes e expositores”, salientando que, pela primeira vez, foram contabilizados números de entrada acima dos dois dígitos em todos os dias do certame.

Segundo referiu, no dia em que entraram menos pessoas no recinto, foram contabilizadas 11.700 entradas. Números que deixam a organização “satisfeita” e que colocam a Feira “num novo patamar”.

O responsável do CNEMA saudou ainda as autarquias de Santarém e Almeirim que, nesta edição, apostaram “forte na Feira”, desafiando os municípios da região a seguirem-lhes o exemplo.

Luís Mira sublinhou ainda o esforço da organização em termos da diminuição da pegada ecológica do certame, evidenciada pela redução de mais de 16 toneladas de resíduos enviados para aterro, fruto de medidas ambientais postas em prática este ano, como o fim dos copos de plástico descartável.

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS