O Coro do Círculo Cultural Scalabitano, o Choral Phydellius e uma orquestra composta por 14 músicos apresentaram no passado dia 11, na Sé Catedral de Santarérm a estreia do “Requiem a Bernardo Santareno”.

Escrita por António Matias, esta é uma obra com oito andamentos (“Requiem Aeternam”, “Kyrie”, “Benedictus”, “Pie Jesu”, “Ave Maria”, “Sanctus”, “Encontro” e “In Paradisum”), para Coro Misto, Orquestra de Cordas, Piano e Percussão, e apresenta um forte carácter elegíaco marcado pela fervorosa sonoridade das cordas, num ambiente intensamente dramático.

A música centra-se na criação literária de Bernardo Santareno, assim como na travessia existencial das suas próprias vivências. Junta revolta, ironia, ditadura, amor, drama, medo, doçura e nostalgia, numa atmosfera sonora de cor outonal, de luz serena e sombras subtilmente matizadas ou, em contraposição, ventos tempestuosos e culpados de um Inverno castigador. A sua estreia, além de ser um marco importante na história do Coro do Círculo Cultural Scalabitano, sê-lo-á, seguramente, na história da cultura scalabitana.

PUBLICIDADE

Este Requiem para Bernardo Santareno, de elevada inspiração, é uma obra do Maestro António Matias, para Coro, Orquestra de Câmara, piano e percussão, com o Coro do Círculo Cultural Scalabitano e Coro de Câmara do Choral Phydellius, em excelente plano.

Um evento que mereceu um prolongado aplauso para este “milagre da música”, no momento difícil que atravessamos.

PUBLICIDADE
Leia também...

Lenda da Sopa da Pedra chega às crianças de todo o mundo através da Expo 2020 Dubai

A lenda da Sopa da Pedra, prato típico de Almeirim, foi incluída…

“Inspiro-me muito nas minhas vivências e nas raízes em Alpiarça“

Joana Almeirante é natural do concelho de Santa Maria da Feira, mas…

Feira Nacional da Agricultura realiza-se entre 9 e 13 de Junho em Santarém

A Feira Nacional da Agricultura/Feira do Ribatejo (FNA) vai realizar-se entre 9…

VÍDEO | Celestino Graça nasceu há 107 anos!

Cumprem-se neste sábado, dia 9 de Janeiro, cento e sete anos sobre…