Criação de empresas no distrito de Santarém volta a crescer

A criação de empresas no distrito de Santarém voltou a crescer pelo segundo mês consecutivo, ao apresentar apresentar números de criação de empresas similares aos de 2019.

O empreendedorismo está de volta ao distrito de Santarém, após o período de confinamento fruto da pandemia Covid-19 que abalou seriamente a criação de empresas no distrito de Santarém.

O abalo foi sentido especialmente nos meses de Março, Abril e Maio, e verifica-se, em Julho, uma tendência de recuperação – já sentida em Junho de 2020 – no que à criação de empresas no distrito de Santarém diz respeito.

PUBLICIDADE

O mês de Julho apresenta já valores de criação de empresas semelhantes aos do mesmo período de 2019: o mês passado foram criadas, no distrito, 91 sociedades, apenas menos uma do que em Julho de 2019. A mesma tendência tinha já sido verificada em Junho, com este mês a registar mesmo a criação de mais 5 empresas do que em Junho do ano passado.

Quanto à criação de empresas por concelho, surgem no topo da tabela os concelhos habituais. Ourém foi desta vez o campeão, com a criação de 16 sociedades, seguindo-se Santarém, com a criação de 14 empresas. Em terceiro lugar, classificam-se, empatados, Benavente e Coruche, com a criação de 8 sociedades em cada um dos territórios.

Abrantes e Salvaterra de Magos apresentaram, em Julho, a criação de 7 empresas cada um, seguindo-se Entroncamento e Torres Novas, com a criação de 5 sociedades. Rio Maior contou com a criação de 4 firmas. Tomar, Almeirim e Mação criaram 3 sociedades cada, e Cartaxo e Alpiarça, duas. Alcanena, Constância, Golegã e Vila Nova da Barquinha constituíram, apenas, uma empresa cada. Chamusca, Ferreira do Zêzere e Sardoal não criaram sociedades em Julho de 2020.

Por sectores de actividade, destacam-se o Comércio a retalho (11), a Construção de edifícios (residenciais e não residenciais) (5), Restaurantes tipo tradicional (5), Compra e venda de bens imobiliários (5), Comércio de veículos automóveis ligeiros (4), Comércio por grosso não especializado de produtos alimentares (4), Comércio por grosso de materiais de construção (3), Comércio a retalho por correspondência ou via Internet (3), Atividades de angariação imobiliária (3), Outras actividades de consultoria para os negócios e a gestão (3), Exploração florestal (2), Transportes rodoviários de mercadorias (2) Outras actividades de consultoria, científicas, técnicas e similares, n.e. (2) e Actividades de prática médica de clínica especializada, em ambulatório (2).

No mês de Julho de 2020, os homens voltam a ser mais empreendedores. 64 investimentos têm como promotores homens (70%) e 27 novos negócios foram criados por mulheres (30%). A média do capital social das empresas criadas em Julho de 2020 foi de 15 673,09 €.

PUBLICIDADE

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS