O Footkart é um clube de formação com sede na cidade de Almeirim. A pandemia colocou um grande desafio a uma organização dedicada exclusivamente à formação de atletas, que necessitou de se reinventar na impossibilidade de treinar e fazer competir os seus atletas. Vasco Carvalho, presidente do Footkart, recorda o número decrescente de novos atletas que sem tem vindo a fazer sentir desde o primeiro confinamento, a adaptação virtual dos treinos e destaca a esperança de voltar ao normal o mais breve possível.

O Footkart voltou a parar os treinos devido ao novo confinamento obrigatório. Que balanço faz deste último ano sem competições?

A pandemia que vivemos veio alterar todos os cenários que tínhamos idealizado no início da época desportiva 2019/2020. Todos os objectivos e sonhos que traçámos deixaram de existir com a evolução pandémica e o consequente confinamento obrigatório em Março de 2020. De Setembro a Fevereiro de 2020 trabalhámos afincadamente, como usual, na dinamização de jogos e torneios de modo a conseguir as melhores condições para o Universo Footkart que acabou por deixar de fazer sentido em Março de 2020. Pelo que, não existirem competições desde essa altura, veio alterar por completo o paradigma da formação do clube e agora vivemos uma época que treinamos de acordo com as indicações da Direção Geral de Saúde quanto tal nos é possível. 

PUBLICIDADE

Como é que o clube tem motivado os seus atletas em plena pandemia?

De Março a Maio de 2020 o clube mobilizou-se através de treinos virtuais, utilizando plataformas digitais, sempre na esperança que o regresso ocorresse a qualquer momento. O desconhecimento da pandemia e a vontade em regressar à normalidade era muita, pelo que, a continuidade dos treinos virtuais pareceu-nos a melhor opção de modo a dar continuidade ao trabalho desenvolvido até esse momento. Os nossos jogadores corresponderam com uma assiduidade e entusiasmo assinalável que nos motivou a continuar esse trabalho durante três meses. Com o aproximar do final de Maio e a noção de que a época desportiva, sem competições, seria uma evidência, o clube optou por dar por terminada a época desportiva na esperança que pudéssemos regressar normalmente no início de Setembro com todos os escalões. O que, como todos sabemos, não foi possível porque os condicionalismos continuaram a imperar.

As condicionantes existentes já levaram atletas a desistir da formação no Footkart?

O Universo Footkart tem-se mobilizado em torno da criação de condições de treinos condicionados e, felizmente, os jogadores do clube na sua quase totalidade voltaram quando regressamos aos treinos. O facto de termos comunicado com os Pais Footkart divulgando o nosso Plano de Contingência e as condições de treino que iríamos proporcionar, certamente fez com que ficassem mais descansados e receptivos ao regresso dos seus filhos aos treinos.

Considera que se estão a perder jovens talentos devido a esta situação?

A redução de jogadores no clube nota-se nos escalões mais novos, ou seja, existe um menor número de jogadores a virem conhecer e experimentar o clube pela primeira vez. Compreensível, pois, os pais dessas crianças preferem que os filhos continuem em casa junto deles e retardam o início da prática desportiva dos seus descendentes. Pensamos que, quando a pandemia passar, seja provável que venham conhecer e experimentar o Universo Footkart, mas, entretanto, já se passaram vários meses.

O facto de não existir público ajudou a melhorar os treinos com os jovens jogadores?

A presença de público / pais nas bancadas a assistir aos treinos do Footkart nunca foi um problema e pensamos que faz parte do processo. Os pais são parte integrante e fulcral do projecto Footkart pelo que, a sua presença contínua e persistente no acompanhamento dos filhos, é bem-vinda e muito importante para o clube. O modo como participam e intervêm no processo está definido e é dado a conhecer no início de cada época desportiva. Somente desse forma e com a ajuda de todos conseguimos dinamizar as inúmeras actividades que realizamos ao longo de uma época desportiva em prol dos nossos jogadores.  

Ainda antes da covid-19, o município de Almeirim implementou o projecto “Pais de desportistas, são pais responsáveis”. Foi uma medida importante para os clubes do concelho?

Sim, foi uma medida no sentido de melhorarmos, ainda mais, o modo como os nossos pais estão presentes na formação dos seus filhos. A ideia passa pela globalização de comportamentos positivos e daí o projecto vir ao encontro do que muito conversamos com os nossos pais. Sendo muito importante a publicidade que o projecto teve e tem no sentido de quem nos visita observar a sua divulgação presente nos recintos desportivos e adoptar comportamentos, igualmente, positivos.

Na sua opinião que papel é que os pais têm na formação dos seus filhos?

Os pais devem ser os principais impulsionadores à prática desportiva dos seus filhos. Devem em conjunto decidir a(s) modalidade(s) a experimentar durante um certo período de tempo e depois dar tempo para que os seus filhos percebem se gostam da(s) mesma(s). Incentivando e participando activamente nas associações que os seus filhos integram para que em parceria com as respectivas direcções possam dinamizar atividades em prol dos seus.

Estes tempos conturbados tiveram algum impacto financeiro no Footkart?

A redução de números de jogadores consequentemente origina menos receitas cumulativamente os nossos parceiros atravessam um momento, menos bom, pelo que os apoios habituais diminuem. Tudo isto resulta, inevitavelmente, numa necessária adaptação do clube ao momento para que não comprometa o seu futuro em termos financeiros. Felizmente a redução de jogadores não foi significativa e alguns dos nossos parceiros continuam a ajudar na medida do possível.

Apesar do momento que vivemos, quais são os objectivos desportivos para esta temporada?

Os objectivos desportivos para esta temporada passam pela criação de treinos condicionados, seguindo as indicações da Direção Geral de Saúde, de modo a continuar a proporcionar a prática desportiva a todos os nossos jogadores sempre com o intuito e objectivo de quando a pandemia for ultrapassada regressemos à normalidade o mais rapidamente possível. Pensamos que, sonhar com muito mais do que isto, é no momento utópico.

Para o Footkart é mais importante formar atletas ou vencer competições? 

O projecto Footkart tem como objectivo bem definido a formação qualitativa de atletas na sua plenitude, que se materializam na participação em inúmeras competições. Participações essas, que têm objectivos definidos no início de cada época desportiva e que resultam do trabalho desenvolvido diariamente no clube. O sonho faz parte do percurso e consequentemente do processo, pelo que conseguir ultrapassar obstáculos faz parte da génese do clube que, em alguns momentos, se materializam em resultados positivos e outros menos positivos. Perante todos eles, o Universo Footkart, reflecte de modo a melhorar aspectos no futuro.

Como é que os ideais, em termos de educação/competitividade, funcionam num clube desta dimensão? 

A identidade do Universo Footkart tem-se materializado e consolidado ao longo dos anos no nosso concelho, no nosso distrito e no País através de participações pelo exemplo desportivo. Todos os intervenientes em cada momento que o clube participa, sabe que tem uma imagem a defender e a respeitar, que tem sido elencada pelo exemplo ao longo dos anos. O binómio educação versus competitividade faz parte da identidade do clube que tem sido maximizada ao longo das épocas desportivas. Sendo trabalhada e cultivada em todos os momentos que estamos inseridos num momento Footkart e que não se limita ao dia do jogo.

O Daniel Bragança, atleta do Sporting Clube de Portugal, é um produto da formação do Footkart. Este clube é o local certo para os jovens atletas atingirem patamares mais elevados na modalidade?

O Daniel Bragança foi um menino que tivemos o prazer de acompanhar no seu processo de formação e que hoje é uma referência internacional para todos nós. Um exemplo pela perseverança, atitude, comportamento e educação em prol de um objectivo. Está no caminho certo para que consiga paulatinamente o seu sonho e consequentemente o sonho de todos nós. O facto do Footkart ter feito parte do seu processo de formação enche-nos de orgulho e com a certeza de que estamos no caminho certo. Alcançar patamares elevados, em qualquer modalidade desportiva, é um processo longo em que a dedicação e a atitude devem estar presentes, continuamente, no percurso. Em algumas vezes, não existe essa noção e o tentar encurtar tempo na grande maioria das vezes conduz ao insucesso, pelo que, no Footkart tentamos que todas as etapas sejam cumpridas de modo a consolidar competências e capacidades dos nossos jogadores ao nível físico e ao nível emocional.

Que mensagem gostaria de deixar aos atletas, treinadores e todo o staff do clube? 

Gostaria de reforçar que o Footkart é o clube de e para TODOS. O Universo Footkart concretiza-se, diariamente, com o trabalho e dedicação de todos eles. O clube tem centenas de voluntários / pais que nos ajudam na concretização dos nossos SONHOS e consequentemente na felicidade dos nossos jogadores e dos que nos visitam aquando da realização das nossas actividades. Estamos ansiosos e expectantes para que tudo regresse o mais rapidamente possível à normalidade que tínhamos e que tanto gostávamos, mas que agora valorizamos ainda mais. O clube e os seus agentes desportivos têm aproveitado esta fase para se formar com cursos dinamizados pela Federação Portuguesa de Futebol de modo a estar ainda mais apetrechado de conhecimento certificado quando regressar à sua normalidade.

PUBLICIDADE
Leia também...

Árbitro ribatejano apita jogo entre Estrela da Amadora e SL Benfica

João Bento, árbitro da Associação de Futebol de Santarém, vai apitar o…

Benfica do Ribatejo incrédulo com decisão da Associação de Futebol de Santarém

O Grupo Desportivo de Benfica do Ribatejo está incrédulo com a resposta…

A festa dos adeptos do Sporting em Almeirim (C/FOTOS)

O Sporting Clube de Portugal sagrou-se campeão nacional, na noite do passado…

Jogador do Alverca caiu inanimado no jogo contra o U. Almeirim

O jogador do Alverca Alex Apolinário caiu hoje inanimado durante o jogo…