O Núcleo de Protecção Ambiental da Guarda Nacional Republicana de Tomar levantou 30 autos de contraordenação durante os meses de Novembro e Dezembro numa acção de fiscalização à cobertura de poços, nos concelhos de Tomar e Ferreira do Zêzere.

As infracções são “puníveis com uma coima que pode ascender aos 250 euros, por incumprimento da necessidade de existência de resguardos ou coberturas eficazes”, revela o Comando Territorial de Santarém em comunicado.

“A GNR relembra que é obrigatório o resguardo ou a cobertura eficaz de poços, fendas ou irregularidades no terreno que possam causar quedas a pessoas ou animais. Essa proteção deverá cobrir totalmente a dita abertura e ser resistente a uma carga de 100kg/m2. É, igualmente, obrigatório, para qualquer poço ou cavidade, a construção de paredes com altura mínima de 80 cms do solo, ou uma proteção equivalente sendo, em qualquer dos casos, resistente a uma força de 100 kg”, refere o comunicado, que solicita ainda à população e entidades públicas que denunciem situações de incumprimento nos postos territoriais ou através da linha SOS Ambiente – 808 200 520.

Leia também...

Músico dos Santos & Pecadores morre vítima de acidente de trabalho em Tremez

Rui Martins, um dos músicos da banda Santos & Pecadores, morreu na…

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

Médico detido por abuso sexual de menores

Um homem de 27 anos foi detido esta manhã no Bairro de…

PSP apreende mais de 250 de aves na Avisan

Levantados três autos de contra-ordenação.