IPMA explica fenómeno meteorológico em Fazendas de Almeirim

A vila de Fazendas de Almeirim e área circundante foram particularmente afectadas por um fenómeno meteorológico designado por downburst, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA). O temporal foi detectado pelo radar de Coruche localizado a 18 quilómetros de distância.

Segundo aquela entidade, este fenómeno traduziu-se pela ocorrência de vento a soprar com rajadas muito fortes, acompanhado de precipitação, por vezes sob a forma de granizo, e por uma acentuada descida da temperatura do ar, verificada em poucos minutos, mesmo em locais pouco afectados pela precipitação.

Este fenómeno foi favorecido pela conjugação de um conjunto de ingredientes atmosféricos verificada durante a tarde sobre a referida região mas também sobre outros locais do Ribatejo e Alto-Alentejo. A formação de nuvens com desenvolvimento vertical ocorreu num ambiente atmosférico caracterizado por instabilidade e elevado conteúdo de humidade. No entanto, a altitude a partir da qual existiam condições para a formação de nuvens era elevada, tipicamente em torno dos 2500 metros de altitude, o que se traduziu na formação de nuvens de tipo cumuliforme mas com base elevada. Por outro lado, a camada de ar compreendida entre o solo e a base das nuvens era relativamente seca.

PUBLICIDADE

Neste contexto, quer as gotas, quer as pedras de granizo, no seu trajecto de precipitação para a superfície, foram parcialmente evaporadas e sublimadas pela massa de ar quente e seca relativamente extensa que se encontrava entre a base das nuvens e o solo. Na sequência destes processos, o ar seco perdeu bastante calor e tornou-se mais frio, mais denso (mais pesado), tendo-se organizado em correntes descendentes bastante acentuadas. Ao alcançar níveis mais baixos, junto ao solo, as correntes descendentes divergiram e propagaram-se junto à superfície. No caso deste episódio de vento forte, a própria nuvem que gerou o fenómeno foi-se deslocando, tendo o vento mais forte sido sentido quando o escoamento divergente se encontrava próximo da localidade.

O radar de Coruche observou o fenómeno a cerca de 18 km de distância. Nas observações efectuadas a menor altitude, entre 100 e 200 metros acima do solo, foi possível seguir o processo de forte divergência da corrente descendente ao aproximar-se da superfície, entre as 18:56 (hora local) e as 19:26, sendo visível que pelas 19:06 se encontrava sobre Fazendas de Almeirim.

Esta é uma animação efectuada com imagens de radar onde as cores amareladas correspondem a movimentos de afastamento do radar e as cores esverdeadas a movimentos de aproximação, com Fazendas de Almeirim representada com “X” e o radar a localizar-se na intersecção das linhas a preto.

Notícias relacionadas:

Fenómeno “muito extremo” em Fazendas de Almeirim danificou telhados e barracões

Fenómeno extremo de vento arranca árvores e provoca danos em habitações em Fazendas de Almeirim

PUBLICIDADE

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS