O treinador João Henriques, que orientou o Vitória de Guimarães em 2020/21, assumiu hoje estar em negociações avançadas para substituir Vasco Seabra no comando do Moreirense, oitavo colocado da última edição da I Liga de futebol.

“As coisas estão encaminhadas para iniciar um projeto. Se é no Moreirense? Sim, as coisas estão encaminhadas com o Moreirense. Já conversei com o presidente, mas por respeito ao Vasco [Seabra], e uma vez que a situação dele ainda não está definida, só será oficial quando ele se desvincular”, assumiu o técnico, em declarações à margem do Fórum da Associação Nacional de Treinadores de Futebol, a decorrer em Lisboa.

João Henriques, de 48 anos, prepara-se para encarar a quarta experiência na I Liga, quase dois meses depois de ter deixado o Vitória de Guimarães, à 25.ª jornada, na sexta posição, com 35 pontos, resultantes de nove vitórias, quatro empates e nove derrotas.

“Iniciar um projecto é sempre meio caminho andado para as coisas correrem bem. Era disso que precisava: recomeçar na I Liga com um projeto desde o início, acompanhado pelo meu cunho pessoal. Aquilo que se pretende é fazer mais e melhor onde quer que vamos. Os últimos três anos do Moreirense resultaram em épocas fantásticas”, admitiu.

PUBLICIDADE

Os minhotos terminaram a edição 2020/21 do campeonato no sétimo posto, com os mesmos 43 pontos do rival concelhio Moreirense, oitavo colocado, a três do Santa Clara, sexto, que ocupou a última vaga de acesso às provas europeias da próxima época.

“Estando a maioria dos jogadores do plantel sob contrato, isso dá uma grande garantia para continuarmos a sua melhoria. Saída do Vitória? Só falarei bem mais tarde. Acima de tudo, fiquei triste por ter deixado o clube em lugar europeu e isso não ter acontecido no final da I Liga. Os atletas trabalharam para isso e mereciam-no”, frisou João Henriques.

Vasco Seabra, de 37 anos, sucedeu a Ricardo Soares e César Peixoto como o terceiro treinador dos ‘cónegos’ ao longo desta temporada e contabilizou sete vitórias, nove empates e sete derrotas desde 6 de Janeiro, tendo contrato válido até Junho de 2022.

“A questão da inscrição na Europa está acima de mim. Sei é que tentaremos fazer um trabalho que condiga com o passado recente e melhorar o que está para trás, o que não é fácil. Dois oitavos lugares e um sexto nos últimos três anos reflectem a estabilidade do clube. Se pudermos fazer mais e melhor, obviamente estaremos lá para isso”, concluiu.

Antes de suceder Tiago Mendes e ser rendido por Bino Maçães, João Henriques já tinha experienciado dois dos três melhores desempenhos da história do Santa Clara na I Liga, em 2018/19 e 2019/20, bem como a descida do Paços de Ferreira à II Liga, em 2017/18.

Natural de Tomar, tornou-se treinador principal em 2004/05 pelo Atlético Riachense, da então III Divisão, e acumulou passagens por Torres Novas, União de Almeirim e nas camadas jovens dos sauditas do Al-Ahli e do Al Wahda, dos Emirados Árabes Unidos.

O regresso ao futebol português deu-se ao comando do Fátima entre 2015 e 2017, vencendo a I Divisão distrital de Santarém e assegurando a consequente subida ao Campeonato de Portugal, antes de uma breve passagem pelo Leixões, da II Liga.

PUBLICIDADE
Leia também...

Atleta do Santarém Basket Clube morre aos 13 anos de idade

Henrique Francisco, atleta do Santarém Basket Clube, faleceu no passado domingo, 11…

Benfica do Ribatejo incrédulo com decisão da Associação de Futebol de Santarém

O Grupo Desportivo de Benfica do Ribatejo está incrédulo com a resposta…

Árbitro ribatejano apita jogo entre Estrela da Amadora e SL Benfica

João Bento, árbitro da Associação de Futebol de Santarém, vai apitar o…

A festa dos adeptos do Sporting em Almeirim (C/FOTOS)

O Sporting Clube de Portugal sagrou-se campeão nacional, na noite do passado…