No próximo dia 10 de Setembro, pelas 15h30, realizar-se-á a tomada de posse do Presidente do IPSantarém, José Mira Villas Boas Potes. A cerimónia vai ter lugar no Auditório da Escola Superior Agrária, iniciando-se com um momento musical pelo grupo os Três Bairros, formado por ex-estudantes do IPSantarém. Segue-se a intervenção do presidente cessante, Jorge Justino, tomando posse em seguida o presidente eleito, José Mira Potes.

Tomam posse também os vice-presidentes, António Nuno Bordalo Pacheco e João Miguel Raimundo Peres Moutão. A sessão termina com a intervenção do presidente do Conselho-Geral, Francisco Caneira Madelino, e, por último a intervenção do presidente do IPSantarém, José Mira Potes.

O novo Presidente foi eleito no dia 19 de Junho, em reunião de Conselho-Geral do IPSantarém. Mira Potes venceu o seu opositor, Helder Pereira, com uma margem tangencial de um voto (11-10), sendo o escolhido pela maioria do colégio eleitoral para dirigir os destinos do IP Santarém para o quadriénio 2018-2022.

PUBLICIDADE

Mira Potes apresentou-se a sufrágio liderando uma “candidatura abrangente”, assente na perspectiva das escolas: daí que tenha como vice-presidentes os directores da ESEducação e da ESDesportoRM, professores Nuno Bordalo Pacheco e João Moutão.

Em termos de visão para o IP Santarém, Mira Potes assume como “objectivo primeiro” a consolidação da integração das cinco Escolas Superiores na gestão institucional, como alternativa a uma gestão centralizada. “O Instituto deve a sua existência às escolas, pelo que não pode manter-se uma situação de alheamento, afastamento e desmobilização da comunidade académica”, lembrava Mira Potes no seu manifesto eleitoral, onde deixou a promessa de criar um Conselho de Directores (das Escolas e da Unidade de Investigação) “como forma de manter próxima da presidência a resposta às necessidades das escolas e das outras unidades orgânicas”.

Um outro factor que vai merecer a atenção da nova presidência será “a afirmação do Instituto como um parceiro fiável, qualificado e ágil – firmemente empenhado na construção de um território mais qualificado e mais desenvolvido – pleno de capacidades”.

Para isso, Mira Potes elencou um conjunto de medidas que pretende implementar ao longo dos próximos quatro anos, entre as quais, diversificar a oferta formativa adequando-a às exigências do mercado de trabalho e às necessidades da região, tendo em vista diversos públicos-alvo. Por outro lado, o IP Santarém deverá “ter uma oferta formativa de qualidade reconhecida, sustentada na sua procura e capacidade de atracção dos melhores estudantes da região e do País”, a par de uma monitorização do percurso académico dos estudantes, “identificando as razões subjacentes ao insucesso e abandono escolar em cada uma das escolas, intervindo precocemente nas situações críticas com vista à sua inversão”.

Outra das áreas à qual a nova equipa liderada por Mira Potes quer intervir é no apoio à inserção no mercado de trabalho dos diplomados na sua área de formação, “promovendo a ligação às empresas e a monitorização dos seus percursos profissionais, recolhendo o feedback das entidades empregadoras”.

Fomentar uma política de I&D, alinhada com as áreas de formação e especialização do Politécnico de Santarém e da região, promover a difusão e transferência de conhecimento em resposta aos desafios da sociedade – diversificando e aumentando gradualmente as fontes de financiamento – cooperar no desenvolvimento social, cultural e artístico da região e fomentar uma cultura de internacionalização do Politécnico de Santarém são outras das intenções do recém-eleito presidente.

Mira Potes quer ainda intervir no modelo de funcionamento organizacional, tornando-o “moderno, eficiente e com responsabilidade social”, ao mesmo tempo que promove “uma cultura organizacional que reconheça e valorize o mérito dos seus colaboradores e atenda às suas condições de trabalho e bem-estar, fomentando o orgulho e sentimento de pertença à instituição”.

Como medidas concretas dirigidas aos alunos, Mira Potes considera ser necessário promover a criação de uma nova Federação Académica de Estudantes, assente na cooperação das Associações de Estudantes das escolas e a criação de uma “rede alumni” do Politécnico de Santarém. Em termos de comunicação, é defendido que o IP Santarém deve definir uma nova estratégia, “que padronize a marca Politécnico de Santarém e melhore os processos da divulgação interna e externa das actividades realizadas”, permitindo que toda a comunidade esteja informada sobre as actividades mais relevantes e que a notoriedade do Politécnico de Santarém seja reforçada na região e no país.

PUBLICIDADE
Leia também...

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

Morreu Asdrúbal, figura de Santarém

Asdrúbal, figura icónica e popular de Santarém, faleceu na madrugada deste domingo,…

Surto no CRIAL atinge todos os utentes residentes e já provocou um óbito

O Centro de Recuperação Infantil de Almeirim (CRIAL) tem um surto activo…

Loja da Cavalinho assaltada no Centro Histórico de Santarém

A loja do Cavalinho foi alvo de um assalto na madrugada desta…