Lezíria + Sustentável encerra na Chamusca com a presença do Secretário de Estado do Ambiente

A NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém e a CIMLT – Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo, dinamizaram na região o projecto financiado Lezíria + Sustentável, que teve como objectivo dinamizar acções no âmbito da economia circular e encontrar soluções para a criação de negócios mais sustentáveis. O encerramento aconteceu na Chamusca, no dia 03 de Outubro, em parceria com o Eco Parque do Relvão e com o Município da Chamusca, no âmbito da sessão Agendas Locais para a Gestão de Recursos. O Secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins, foi o convidado de honra.

A presença do Eco Parque do Relvão, freguesia da Carregueira, concelho da Chamusca, deu mote, em 2016, à realização do I Agendas Locais para a Gestão de Recursos. Este ano, pela sua natureza, o evento voltou a realizar-se, no dia 03 de Outubro, desta vez com a parceria da NERSANT e da CIMLT, no âmbito do projecto financiado pela União Europeia, Lezíria + Sustentável, que tem vindo a realizar trabalho de sensibilização junto das empresas no âmbito da economia circular e da sustentabilidade. Esta parceria permitiu que a sessão de encerramento do projecto acontecesse em conjunto com o Fórum Agendas Locais, pelo que foi assim possível aos promotores apresentar o projecto, as suas actividades, medidas e resultados, junto dos stakeholders.

A sessão iniciou com Paulo Queimado, Presidente da Câmara Municipal da Chamusca e da AEPR – Associação Eco Parque do Relvão, que começou por referir a primeira edição do encontro Agendas Locais, de onde saíram duas conclusões fundamentais para o crescimento do Eco Parque do Relvão: a criação de uma associação para a sua gestão e a melhoria das acessibilidades. “Este primeiro encontro resultou, efectivamente, no renascimento da AEPR, estando este desígnio cumprido. Quanto às questões das acessibilidades, que temos defendido, estamos em crer que é desta vez que se vai concluir o fecho do IC3, passo muito importante para a Chamusca e para o país”, referiu Paulo Queimado, na sua intervenção, não esquecendo ainda o já conhecido problema da Ponte da Chamusca, “onde não se cruzam dois carros pesados”.

PUBLICIDADE

O Presidente da Câmara Municipal da Chamusca felicitou ainda a CIMLT, da qual o seu Município faz parte, e a NERSANT pela dinamização do projecto Lezíria + Sustentável. “Com este projecto tentámos encontrar com os empresários da região, modelos de simbioses industriais para a sustentabilidade do uso de recursos. No fundo este é um projecto que vai ao encontro do Eco Parque do Relvão e da sua necessidade de crescimento”.

A Presidente da Direcção da NERSANT, Maria Salomé Rafael, referiu que a NERSANT tem tentado, “em parceria e de uma forma pedagógica, melhorar as competências das nossas empresas relativamente à economia circular e à sustentabilidade”, e afirmou que “este foi realmente o desígnio do projecto Lezíria + Sustentável que nos permitiu, com fundos da União Europeia, sensibilizar as empresas para esta temática”. O balanço do projecto, comunicou ainda, é bastante positivo. “O tema da economia circular e sustentabilidade está já na agenda regional e nacional. No entanto, surpreendeu-nos o facto de tantas empresas terem aderido a este projecto e às acções que o mesmo tem vindo a dinamizar na região”, concluiu a dirigente associativa.

Carlos Martins, Secretário de Estado do Ambiente, foi o convidado de honra do encontro. Tendo estado na primeira edição do evento, o representante do Governo congratulou-se, em primeiro lugar, com o trabalho feito pela AEPR – um dos desafios lançados na anterior edição do evento – e referiu-se ao segundo objectivo, que diz respeito à melhoria das acessibilidades: “embora de forma mais lento, este caminho está a ser trilhado. Sabemos que as acessibilidades são fundamentais para que o Eco Parque do Relvão se possa afirmar no futuro. É um tema que não caiu em saco roto”, assegurou Carlos Martins.

O evento prosseguiu com a realização de diversos painéis no âmbito da temática. No primeiro – Plano de Acção para a Economia Circular: Papel dos Agentes Locais e Regionais – deram o seu contributo Inês Costa, Adjunta do Ministério do Ambiente, Ana Sofia Vaz, Assessora do Conselho Directivo da APA, Paulo Lemos, Perito Nacional de Economia Circular na SEE EU e Pedro Afonso Paulo, Administrador do CITRI e da PRORESI.

No âmbito do tema Modelos de Cooperação Regionais, foram ouvidos, sob moderação de Jorge Pulido Valente, Vice-Presidente da CCDR Alentejo, Domingos Saraiva, Director-Geral da AEPR, Miguel Borralho, Director-Geral da ZILS Global Parques e João Gil Pedreira, Consultor NERSANT. Este último apresentou as oportunidades de criação de redes de circularidade, potenciadoras de cooperação e coopetição, identificadas pela associação empresarial para a região.

Já da parte da tarde, os trabalhos iniciaram pela temática Comunidades de Energia: Oportunidades para áreas industriais. Neste painel, intervieram João de Jesus Ferreira, Engenheiro Conselheiro e Especialista em Energia e Paulo Preto dos Santos, Director-Geral da Termogreen.

Factores de Competitividade Regionais foi o assunto seguinte em cima da mesa, e que contou com o testemunho de Filipe Serzedelo, Presidente da Comissão Executiva EGEO SGPS (SISAV), Manuel Simões, Representante da ECODEAL, João Rodrigues, Representante da ANEXORDEM e Ana Carina Costa, da NERSANT. Esta última intervenção deu a conhecer as principais actividades do Lezíria + Sustentável, bem como os casos de sucesso empresarial na simbiose sustentabilidade e rentabilidade, identificados ao abrigo do projecto.

De referir que Lezíria + Sustentável é um projecto promovido pela NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém e pela CIMLT – Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo, financiado pelo Portugal 2020 no âmbito do Programa Operacional Regional do Alentejo. Teve como objectivo dinamizar actividades e ferramentas que contribuem para o reforço da capacidade empresarial das PME’s através do incremento de competências, da facilitação de informação relevante e do estímulo à realização de diagnósticos precoces e da realização de escolhas estratégicas que conduzam à melhoria dos níveis de produtividade e da capacidade de criação de valor. Ao abrigo deste projecto, para além de estudos, workshops e outras actividades de sensibilização, foi lançada uma ferramenta gratuita para suporte à criação de planos estratégicos de circularidade.

PUBLICIDADE
info, , , ,

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS