Cerca de 15 pessoas marcaram presença numa vigília, esta quinta-feira, 8 de Julho, no Jardim da Liberdade, em Santarém, para exigir justiça para Samuel Luiz Muñiz, um jovem que foi espancado até à morte por 13 indivíduos na Corunha, Galiza, naquele que é considerado ataque LGBTIfóbico.

A vigília foi organizada pelos representantes da Marcha do Orgulho de Santarém, onde houve lugar a um discurso sobre a morte de Samuel Muñiz, assim como em relação a outros casos de lgbti+fobia em Portugal e na Europa. Os participantes partilharam palavras de ordem e terminaram a acção com um minuto de silêncio em memória do jovem assassinado na Galiza.

A morte de Samuel Luiz Muñiz, de apenas 24 anos, provocou a revolta em mais de 70 localidades na região da Galiza. Na passada segunda-feira, a população saiu à rua para exigir justiça pelo jovem homossexual, ocupando as praças para repudiar a violência contra a população LGBTI+, que tem escalado em Espanha nas últimas semanas. Outras cidades como Barcelona, Bilbao, Valência, Madrid foram palco de manifestações idênticas

Em Portugal várias pessoas organizaram-se em vigílias, nas suas respectivas cidades, para exigir justiça para Samuel e em sinal de solidariedade para com o movimento LGBTI+ em Espanha.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Leia também...

Músico dos Santos & Pecadores morre vítima de acidente de trabalho em Tremez

Rui Martins, um dos músicos da banda Santos & Pecadores, morreu na…

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

Homem morre esmagado em acidente de trabalho em Alpiarça

Um homem morreu num acidente de trabalho, esmagado por uma máquina de…

Morreu Asdrúbal, figura de Santarém

Asdrúbal, figura icónica e popular de Santarém, faleceu na madrugada deste domingo,…