Voltou o programa televisivo “Casados à Primeira Vista”. Os noivos optam por casar na TV para a coisa ser mais vista. Têm que casar logo à primeira vista para não desistirem à segunda. Também porque muitas vezes quanto mais olhamos menos vemos. É como na magia dos mágicos que nos enganam.

“Quanto mais olhas menos vês” é ditado popular antigo que mantém alguma actualidade. Por exemplo, quanto mais olhamos para o saldo da conta, menos vemos; quanto mais olhamos para o depósito de gasolina, menos vemos; quanto mais olhamos para o frigorífico, menos vemos; e até quanto mais olhamos para baixo, menos vemos (por causa da barriga).

Portanto, há coisas que só nos satisfazem à primeira vista, e, neste último caso (da barriga), só ao espelho e com binóculos.

Mas voltando aos casamentos take away, com o slogan comercial “case agora e divorcie-se depois”, há noivos em promoção que são sempre mais económicos. É uma questão de ter boa vista e saber

PUBLICIDADE

escolher o artigo mais adequado. Contudo, os noivos podem ser devolvidos caso não satisfaçam o seu bom gosto, mas terá que o fazer dentro do prazo de validade, e antes de terminado o período de garantia. Aceitam-se reclamações, devidamente justificadas, como sendo o ressonar do noivo ou os puns da noiva, durante a noite.

Se optar por casar à primeira vista, nunca se esqueça de verificar o selo de garantia, e prefira os noivos made in Portugal.

O regulamento não permite a devolução de noivos sem etiqueta.

Não se pode perder a etiqueta.

Isso é o maior ensinamento deste “serviço público” de televisão!

In: ‘Correio do Ribatejo’ de 25 de Outubro de 2019

PUBLICIDADE
Leia também...

40 graus à sombra

Está um calor do caraças! “Do caraças” é uma expressão idiomática que…

25 ‘Chonices’ – In Memoriam

Em homenagem a Carlos Oliveira, colaborador deste Jornal de há longa data,…

Se calhar vou preso

Por esta é que eu não esperava! O escritor industrial José Rodrigues…

A extinção das espécies

As moscas seduzem os moscos e zum, zum, zum… zum, zum, zum!…