De momento não é possível atender a sua chamada. Por favor, tente mais tarde.

Foi isto que eu ouvi quando tentei telefonar. Perguntei à senhora que atendeu qual seria a melhor hora para telefonar. Não me disse nada! Deixei passar alguns minutos e voltei a ligar.

A sua chamada encontra-se em lista de espera. Atenderemos logo que possível. Por favor, aguarde.

PUBLICIDADE

E deram-me música! Esperei… esperei… ouvi música… continuei à espera… e, de repente, a senhora voltou e tornou a dizer:

A sua chamada encontra-se em lista de espera. Atenderemos logo que possível. Por favor, aguarde.

E lá continuou a música. Esperei… esperei… e a chamada acabou por cair: “ Piiiiiipiiiiiipiiiiiipiiiiii ”. Voltei a marcar. Desta vez apareceu logo a música. Esperei, continuei a esperar… E lá me disseram:

Acabou de ligar para o atendimento geral dos nossos serviços. Se pretende obter informações, marque 1; se necessita de apoio jurídico, marque 2; se o assunto é de contencioso, marque 3; caso pretenda contactar qualquer outro serviço, marque 4.

Marquei o 4. Voltou a música! Repentinamente parou a música. É agora! – pensei eu. Nada disso. Veio de novo a senhora com a mesma lenga-lenga do marque 1, marque 2, marque 3…

Irritado, disse-lhe que iria apresentar queixa. Fui logo atendido:

Bom dia! Fala Margarida Isabel. Em que posso ser útil?

Oh minha senhora, eu quero apresentar uma reclamação.

“Deve proceder à reclamação via online, através de www.gov.com“

E desligou! Pensei partir o telefone mas controlei-me e fui ao computador. Lá entrei no tal www indicado, e esperei… esperei… até que apareceu uma mensagem:

Temporariamente indisponível. Por favor, vá dar banho ao cão, e tente mais tarde.”

In: ‘Correio do Ribatejo’ de 10 de Julho de 2020

PUBLICIDADE
Leia também...

40 graus à sombra

Está um calor do caraças! “Do caraças” é uma expressão idiomática que…

25 ‘Chonices’ – In Memoriam

Em homenagem a Carlos Oliveira, colaborador deste Jornal de há longa data,…

A extinção das espécies

As moscas seduzem os moscos e zum, zum, zum… zum, zum, zum!…

Se calhar vou preso

Por esta é que eu não esperava! O escritor industrial José Rodrigues…