António Braga é sócio-gerente da LXBoutique, localizada no Centro Histórico de Santarém e viu na cidade o local ideal para expandir o negócio da família. Contudo, lamenta o “estado de degradação da zona” e do arrastar dos problemas que “teimam consecutivamente em não se resolver”.

O que é que os clientes podem encontrar no estabelecimento?
A LXBoutique oferece tanto na sua loja física, sita na rua Capelo e Ivens, em Santarém, junto ao largo do Seminário, como na sua loja online www.lxboutique.pt, uma vasta gama de marcas de joias e relógios, assim como, um serviço pós-venda extremamente competente e profissional. Das marcas comercializadas destaco as mais proeminentes: Pandora, One, Tommy Hilfiger, Timberland, Gant, Eugénio Campos, Ti Sento Milano, Police, Jaguar, Lotus, Leaf, Eletta e Ania Haie.

Qual foi a razão para escolher o Centro Histórico da cidade para localizar a loja?
Em 1994, após estudarmos as cidades mais próximas, elegemos Santarém para a implementação da empresa, não só pelo facto da sua dimensão enquanto capital de distrito, mas principalmente por possuir um centro histórico muitíssimo bonito e constantemente repleto de pessoas. Além do mais o nosso negócio apresentava aí diversas lacunas, o que para nós representou uma oportunidade.

PUBLICIDADE

Que vantagens e desvantagens tem um lojista do Centro Histórico?
O Centro Histórico é por norma um local lindo, agradável, cheio de lojas, pastelarias, restaurantes, um sítio onde as pessoas vão às compras, onde passeiam, se encontram e conversam, onde relaxam e se divertem nas esplanadas e nas ruas, é no fundo o coração da cidade. Estar no Centro Histórico deveria assim representar um mundo de vantagens para os lojistas, no entanto, nem tudo são rosas! Estar no Centro Histórico significa também estar sujeito ao envelhecimento das ruas e dos imóveis, assim como, à dificuldade em efectuar qualquer obra de melhoramento nos estabelecimentos.

Como é que avalia a evolução do Centro Histórico de Santarém nos últimos anos?
Vejo com muita preocupação a evolução do Centro Histórico de Santarém! Uma crescente inadequação desta zona comercial às exigências do que é uma zona comercial dos tempos de hoje. Um arrastar de problemas que teimam consecutivamente em não se resolver! O resultado é um cada vez maior número de lojas encerradas, a degradação das existentes e a ausência de lojas âncora.

Na sua opinião, o que é que podia ser efectuado para criar atractividade nesta zona?
O Centro Histórico está muito envelhecido, com imensos prédios degradados. As ruas são extremamente desconfortáveis para quem nelas passeia. As calçadas repletas de folgas e desnivelamentos tornaram-se com o tempo difíceis de transpor e não permitem, especialmente às senhoras, alguns tipos de calçado. Ao longo do anos são muitas as quedas que presenciamos algumas com consequências. O estacionamento envolvente é todo ele pago e caro. A iluminação não é suficiente. As lojas âncora na sua maioria não estão presentes no Centro Histórico. Os pombos são os principais habitantes deste espaço. Há portanto muito a fazer relativamente a estes problemas para que as pessoas se voltem a sentir atraídas pelo Centro Histórico.

Os eventos culturais que se tem vindo a realizar são importantes e tem impacto no comércio tradicional?
Qualquer evento cultural ou de outra índole que tenha capacidade de atrair massas ao centro histórico é importante e tem sempre impacto, independentemente de hoje se traduzir ou não em vendas nas lojas. O Centro Histórico precisa tornar-se o centro das atenções, o sítio onde a vida acontece, no fundo o coração da cidade. Isso não é só importante para o comércio, é também de extrema importância para a própria identidade da cidade de Santarém. De salientar que eventos como a Feira da Agricultura, ou a Gastronomia, que considero muitíssimo importantes para a cidade no seu todo, têm no entanto um baixíssimo impacto no comércio tradicional.

Qual foi o impacto da pandemia na LXBoutique?
A pandemia teve um grande impacto na LXBoutique especialmente durante o confinamento. Tivemos a nossa loja física encerrada e a maior parte dos custos manteve-se!

Que forma foi encontrada para dar a volta a esta situação?
A nossa loja online www.lxboutique.pt foi extremamente importante para fazer face à situação. Paralelamente recorremos ao Lay-off e à linha de apoio covid-19.

O comércio online veio para ficar?
Sem dúvida! Uma loja hoje que não garanta presença online reserva-se-lhe um futuro pouco promissor. Uma empresa não pode aguardar simplesmente pelos clientes na sua loja física, precisa procurar outros mercados e interagir com os seus clientes à distância.

Que projectos tem em mente para o futuro?
Relativamente à LXBOUTIQUE tenho alguns projectos. Por exemplo, já para 2021 tenho projectada a introdução de uma nova marca em loja, a Majórica e possivelmente uma segunda ainda não definida. Planos de fundo também os tenho mas pela incerteza e volatilidade dos dias de hoje prefiro não comentar!

Se pudesse alterar um facto da história qual escolheria?
Devemos perder pouco a pensar que factos alteraríamos na história! Devemos aprender com ela e aplicar esse conhecimento no dia a dia mudando o presente e projetando o futuro. No entanto poderia sugerir uma alteração na História do Centro Histórico de Santarém! O Shopping não seria implantado no Centro Histórico e as lojas âncora que lá se encontram seriam convidadas a implementarem-se na zona histórica.

Um título para o livro da sua vida?
Amor e perseverança! Tenho uma família e amigos que amo e tudo o que faço faço por amor ou se assim não for ou não faço ou não me sai bem. Perseverança porque pertenço a uma geração de empresários que ao longo da vida não fossemos nós teimosos já tínhamos desistido à muito. Não é fácil ser-se empresário em Portugal!

PUBLICIDADE
Leia também...

“Só o comportamento responsável de cada um pode ajudar a resolver a pandemia”

João Amado é comandante distrital de Santarém da PSP há quatro anos.…

“Não posso concordar com o folclore mediático feito à volta das primeiras administrações das vacinas”

António Pinto Correia, presidente da Mesa da Assembleia Sub-Regional da Ordem dos…

“Os enfermeiros nunca são só enfermeiros”

A melhor aluna do Instituto Politécnico de Santarém no ano lectivo 2019/2020…

“Os alunos precisam de sítios acessíveis para viverem”

Mariana Marques, de 22 anos, frequenta o mestrado em Contabilidade e Finanças…