Fundado a 9 de abril de 1891 pelo ribeirense João Arruda (1868-1934) ainda com o nome Correio da Extremadura, o Jornal Correio do Ribatejo assinala nesta edição o seu 130.º aniversário, sendo um exemplo, como já foi realçado, de longevidade e resiliência. O Correio da Extremadura passou a chamar-se Correio do Ribatejo a 13 de janeiro de 1945, passou pela ditadura e pela censura, mantendo-se sempre firme e sobrevivendo, certamente, a duras provas. Um jornal alcançar esta bonita idade num contexto de pandemia em 2021 e continuar estoico na sua missão de (bem) informar, deve merecer da nossa parte um aplauso ainda maior. Parabéns.

O papel da imprensa regional reveste-se ainda de maior importância num tempo em que a informação deve chegar ao leitor com factualidade e rigor, uma vez que, infelizmente (e especialmente nas redes sociais) ainda nos cruzamos muitas vezes com essa praga que se chama “fake news”. Quem abre as páginas do Correio do Ribatejo em papel ou recorre à sua edição online, com um grafismo bastante modernizado e apelativo, tem a certeza de que a informação que lê é credível e produzida por uma equipa de profissionais, regidos por um código deontológico. Para o leitor é importante esta confiabilidade. Quem lê quer ficar, mais do que informado, bem informado.

Ao longo de 130 anos, este semanário já viveu, certamente, tempos igualmente desafiadores ao que estamos a passar, sendo que todos foram superados, tendo a particularidade de ter saído todas as semanas sem interrupção. Esta é apenas mais uma prova, um obstáculo a contornar. Ao longo das décadas, o jornal mostrou a sua raça e capacidade de adaptação, modernizando-se, mas sem nunca esquecer a sua história. Não há futuro sem passado. Este é um jornal que vive o presente com memória e do qual me orgulho ser colunista, trazendo até aos leitores, mensalmente, temas que considero relevantes para o distrito, o meu contributo para uma sociedade mais esclarecida e informada.

PUBLICIDADE

Como tal, termino este artigo refutando a importância deste semanário, que pela sua longa história e reconhecido percurso, é um título de referência na imprensa regional e que também já é parte da memória coletiva do distrito de Santarém.
Parabéns e longa vida ao Correio do Ribatejo.

Hugo Costa – Deputado do PS eleito por Santarém

PUBLICIDADE
Leia também...

Um ano horribilis, onde também houve coisas boas

2020 foi um ano estranho, inimaginável, difícil; muito difícil. Um ano horribilis…

Produção solar fotovoltaica sim, mas….

No final de dezembro de 2020 o país escandalizou-se com a morte…

Obras na Linha do comboio

Quarta feita, dia 10 de março, na Comissão de Economia, Obras Púbicas…

Orçamento de Estado para 2021

Caros Leitores deste nosso Correio do Ribatejo,É com muito gosto que volto…