Peça “A Arder” no Teatro Sá da Bandeira durante a semana dedicada a Santareno

O Município de Santarém vai assinalar a comemoração da data do aniversário de nascimento (19 de Novembro) de Bernardo Santareno, com a peça de teatro “A Arder”. A peço elaborada a partir da obra “O Judeu” de Santareno, sobe ao palco Teatro Sá da Bandeira, no dia 20 de Novembro, pelas 20h00.

A peça, encenada pela Companhia João Garcia Miguel, conta com a participação de elementos locais das associações ARAT, Cão Raivoso e Veto Teatro Oficina, que estão envolvidos em toda a preparação do espectáculo.

Os Bilhetes podem ser adquiridos no Teatro Sá da Bandeira, na BOL, na Worten, na FNAC e nos CTT.

PUBLICIDADE

A Peça, co-produzida pelo Teatro Aveirense – Aveiro, Teatro Cine de Torres Vedras, Teatro Ibérico e Teatro Sá da Bandeira – Santarém, conta com o apoio da DGARTES, do Ministério da Cultura e do Governo de Portugal e com apoios da Fundação INATEL, da Junta de Freguesia do Beato e do IEFP – Instituto de Emprego e Formação Profissional.

Na sinopse da peça, pode ler-se que “A vida de António José da Silva, escritor e dramaturgo português nascido no Brasil — à época uma colónia portuguesa — serviu de eixo dramático para uma das fundamentais obras do dramaturgo Bernardo Santareno: “O Judeu” – apresentada uma única vez pelo TNDM – Teatro Nacional D. Maria II em 1981, logo após a morte do seu autor — que não a chegou a ver. É um texto monumental em extensão e número de personagens e retracta um período da vida em Portugal em que a Inquisição dominava. É uma obra em que Bernardo Santareno recorreu de um extenso conjunto de textos que investigou e usou literalmente o que dá à peça um tom de distanciamento que incita à participação de quem lê. O vasto conjunto de recursos cénicos e dramatúrgicos utilizados leva-nos para dentro do teatro e, também, para o que se passa à sua volta. Ora somos espectadores ora participantes e testemunhas de acontecimentos íntimos e políticos de monta que têm a forma de caricaturas e ou de um exacerbado lirismo enlaçados. Creio que há nesse carrocel de perspectivas uma originalidade de escrita que de fato nos tocou. O paralelo com o momento político em que a peça foi escrita (1966) ecoa com clareza nos comentários de alguns dos personagens da peça de Santareno”.

Nas comemorações do centenário do nascimento de Bernardo Santareno, natural de Santarém, médico, escritor e um dos maiores dramaturgos portugueses, Santarém congratula-se por integrar a Comissão de Honra do Centenário, para além de continuar a contribuir para a divulgação da sua Obra.

A programação prossegue no dia 26 de Novembro, às 18h00, no Teatro Sá da Bandeira, com “Leituras Encenadas”, integradas num projeto criado em conjunto com a ESMAE – Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo e com a participação dos alunos do Curso de Interpretação de Teatro da Escola Secundária Dr. Ginestal Machado, de Santarém, dinamizadas por Jorge Louraço, numa oficina de análise dramatúrgica.

O programa das comemorações do Centenário do nascimento de Bernardo Santareno prosseguem até dia 16 de Dezembro, com diversas iniciativas, e é coordenado pelo Grupo Coordenador do Centenário do Nascimento de Bernardo Santareno – Santarém e pela Câmara Municipal de Santarém.

PUBLICIDADE

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS

ADICIONAR COMENTÁRIOS

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *