Segurança Social coloca mais dois funcionários em lar da Póvoa de Santarém após novos casos

A Segurança Social colocou mais dois funcionários no lar na Póvoa de Santarém onde foi detectado um surto de covid-19, depois de terem sido detectados mais dois casos positivos na quinta-feira, adiantou hoje o presidente da Câmara de Santarém.

Em declarações à agência Lusa, Ricardo Gonçalves, presidente da Câmara de Santarém, explicou que, segundo as informações veiculadas pela Segurança Social, iriam começar a trabalhar na sexta-feira um director técnico e uma assistente social, na Casa de Repouso Fonte Serra, para substituírem as pessoas que contraíram o coronavírus.

Segundo o autarca, que falava à tarde, na residência sénior encontram-se 21 doentes com covid-19, 11 funcionários, um médico, dois enfermeiros, um director técnico e uma assistente social.

PUBLICIDADE

“Sei que hoje – isto são as informações que a Segurança Social nos tem dado – é que não estão lá só funcionários, estão lá um médico e dois enfermeiros do Agrupamento de Centros de Saúde Lezíria do Tejo”, disse.

Além do director técnico e da assistente social que se juntaram à equipa, no fim de semana vai haver ainda o reforço de um enfermeiro.

Na quarta-feira, Ricardo Gonçalves havia referido que a Segurança Social, em conjunto com a Cruz Vermelha, conseguiu “arranjar 11 funcionários” para trabalharem na Casa de Repouso Fonte Serra, garantindo as condições mínimas de segurança para os utentes que ainda lá se mantêm.

Questionado sobre as declarações prestadas à SIC pela directora financeira do lar, Amélia Silva, que reportou “problemas com os auxiliares”, acusando-os de “ajudantes de lar e de fraca qualidade”, o autarca remeteu esse assunto para a Segurança Social.

“Foram funcionários que a Segurança Social tratou – arranjou – através de um protocolo com a Cruz Vermelha Portuguesa. […] A informação que tenho, e que foi transmitida pela Segurança Social a todos, é que as pessoas que lá estão, de acordo com eles, são suficientes e estão a ser coordenadas como deve ser”, sublinhou.

Desde quarta-feira que a agência Lusa tem tentado obter mais esclarecimentos por parte da Segurança Social, mas sem sucesso.

A Casa de Repouso Fonte Serrã conta actualmente com 57 casos positivos, dos quais 42 são utentes e 15 funcionários.

PUBLICIDADE

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS