Foto ilustrativa

Os dias 22 e 23 de agosto foram, respetivamente, o quinto e sexto mais quentes dos últimos 15 anos em Portugal continental, com sete estações a ultrapassarem máximos históricos de temperatura, foi hoje divulgado.

Segundo dados divulgados pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), os dias 22 e 23 de agosto foram, respetivamente, o quinto e sexto mais quentes dos últimos 15 anos em Portugal continental, com valores médios da temperatura média de 29.35°C e 28.76°C.

Estes dois dias ficaram apenas atrás de quatro dias, entre 02 e 05 de agosto de 2018, em que se “verificaram condições meteorológicas semelhantes às atuais, mas durante um intervalo temporal maior”, sublinhou o IPMA em comunicado.

“Os dias 22 e 23 de agosto de 2023 apresentaram ainda o 5.º e 10.º maior valor médio da temperatura máxima, e o 8.º e 11.º maior valor médio da temperatura mínima, respetivamente”, explicou ainda.

No passado dia 22, em 20 estações foram ultrapassados os anteriores maiores valores da temperatura máxima para o mês de agosto: Pinhão (45,6°C), Tomar/Vale Donas (45,4°C), Lousã (45,2°C), Mirandela (43,8°C), Cabeceiras de Basto (43,5°C), Ansião (43,4°C), Nelas (42,8°C), Moimenta da Beira (42,5°C), Chaves/Aérodromo (42,4°C), Macedo Cavaleiros (41,5°C), Viseu/Aérodromo (41,1°C), Vila Real/Aérodromo (40,8°C), Miranda do Douro (40,8°C), Carrazeda (40,7°C), Bragança (40,6°C), Trancoso/Bandarra (40,1°C), Mogadouro (40°C), Vinhais (39,9°C), Luzim (39,8°C) e Montalegre (37,5°C).

O IPMA destacou como mais representativos os valores de 37.5°C em Montalegre e de 42.8°C em Nelas, estações com séries de 82 e 62 anos, respetivamente.

Em sete destas estações – Tomar/Vale Donas, Cabeceiras de Basto, Nelas, Viseu/Aérodromo, Trancoso/Bragança, Luzim e Montalegre – “foram excedidos os anteriores extremos absolutos”.

Na Guarda, no dia 22, o valor de 25.9°C de temperatura mínima, ultrapassou o anterior extremo para o mês de agosto.

Já no dia 23, foram ainda ultrapassados máximos para o mês de agosto da temperatura mínima em quatro estações: Viseu CC (26,9°C), Vila Real CC (25,6°C), Vinhais (25,5°C) e Lamas de Mouro (19,7°C).

O calor extremo “deveu-se à influência de uma massa de ar quente e seco com origem no norte de África, transportada na circulação resultante de um anticiclone localizado sobre o Golfo da Biscaia e de um vale depressionário centrado no sul da Península Ibérica, sendo reforçada por uma crista anticiclónica em altitude sobre a Península Ibérica e pela situação de seca que o território do Continente tem vindo a atravessar”, referiu a mesma fonte.

Entre os valores mais elevados de temperatura máxima, em 22 de agosto Alvega (Abrantes, Santarém) e Pinhão (Alijó, Vila Real), destacaram-se com 45.6°C, enquanto no dia 23, Alvega atingiu 45.0°C e Pinhão 44.8°C.

No dia 22, registou-se em 50% do território valores de temperatura máxima do ar iguais ou superiores a 40°C e em 15% do território estiveram temperaturas acima de 42°C, detalhou o IPMA.

Valores de temperatura máxima do ar iguais ou superiores a 35°C ocorreram em cerca de 80 % do território, enquanto temperaturas iguais ou superiores a 30°C ocorreram “em praticamente todo o território”, com exceção de Cabo Carvoeiro, S. Pedro Muel, Santa Cruz, Cabo da Roca e Cabo Raso.

No dia seguinte, registou-se em 40% do território valores de temperatura máxima do ar iguais ou superiores a 40°C, sendo que em 6% do território registaram-se temperaturas acima de 42°C.

Leia também...

Músico dos Santos & Pecadores morre vítima de acidente de trabalho em Tremez

Rui Martins, um dos músicos da banda Santos & Pecadores, morreu na…

Médico detido por abuso sexual de menores

Um homem de 27 anos foi detido esta manhã no Bairro de…

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

O amargo Verão dos nossos amigos de quatro patas

Com a chegada do Verão, os corações humanos aquecem com a promessa…