A TAGUS – Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior lançou, no dia 25 de Maio, dois novos períodos de recepção de candidaturas e que estarão abertos até 30 de Julho, nas linhas de apoio “Pequenos Investimentos na Transformação e Comercialização de Produtos Agrícolas” e “Diversificação de Atividades na Exploração”, no âmbito do Desenvolvimento Local de Base Comunitária Rural (DLBC Rural), do Programa de Desenvolvimento Rural (PDR 2020). A dotação orçamental de cada uma são 125 mil euros, através do Portugal 2020 e financiado pelo Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural (FEADER).

Em comunicado,a TAGUS refere que na medida “Pequenos Investimentos na Transformação e Comercialização de Produtos Agrícolas” esperam-se candidaturas que contribuam para o processo de modernização e capacitação de empresas desta área. A comparticipação é 45 por cento das despesas elegíveis até aos 200 mil euros. 

Nesta linha, são valorizados pedidos de apoio nos sectores prioritários na Estratégia de Desenvolvimento Local da TAGUS, tais como intervenções no olival, nos produtos biológicos, nos frutos vermelhos e nos hortofrutícolas. Também são majorados investimentos em software aplicacional e em plataformas ou sítios na internet, na eficiência energética e projectos que criem postos de trabalho.

PUBLICIDADE

Já na “Diversificação de Atividades na Exploração Agrícola”, os projetos devem estimular o desenvolvimento de actividades nas explorações, que não sejam de produção, transformação ou comercialização de produtos agrícolas, e que contribuam directamente para a manutenção ou melhoria do rendimento do agregado familiar ao criarem novas fontes de rendimento e de emprego. Por isso, o apoio irá até aos 50 por cento nas candidaturas que criem postos de trabalho, caso contrário o apoio será de 40 por cento das despesas elegíveis para apoiar investimentos em unidades de alojamento turístico, serviços de recreação, lazer e outras actividades, geradora de receita. Nesta medida é valorizado o empreendedorismo proveniente de beneficiários jovens e qualificados.  

Tantos nestes projectos de agricultores ou de membros do seu agregado familiar, como em pedidos de pessoas singulares ou colectivas, que se dediquem à transformação ou comercialização de produtos, têm um limite de 200 mil euros de investimento elegível.

Com a abertura destas duas linhas de apoios, que se juntam às duas componentes da operação Cadeias Curtas e Mercados locais com 155 mil euros de dotação (75 mil na primeira componente e 80 mil euros na segunda), a TAGUS totaliza 405 mil euros de verba disponível para apoiar agentes locais do Ribatejo Interior.

Os avisos de concurso e a legislação aplicável aos projectos a implementar em Abrantes, Constância ou Sardoal, estão no sítio na Internet da TAGUS (www.tagus-ri.pt) ou do PDR2020 (www.pdr-2020.pt), que deve consultar para obter mais informação.

PUBLICIDADE
Leia também...

‘Casa em Santarém’ nomeada para o prémio internacional de arquitectura

O projecto ‘Casa em Santarém’ da empresa dp arquitectos está nomeado para…

Rotary Clube de Santarém distingue Sílvia Carreira como profissional do ano

Sílvia Carreira, directora técnica do Lar Gualdim, do Centro Social Interparoquial de…

Câmara de Santarém pede 270 mil euros ao BEI para requalificação de avenida

A Câmara de Santarém aprovou hoje a contracção de um empréstimo de…

Aberto concurso para ingresso de 10 bombeiros para os Sapadores de Santarém

A Câmara de Santarém abriu um Concurso Externo de Ingresso para 10…