Praça de Toiros “Daniel do Nascimento” – Moita do Ribatejo – 26/02/2022 – Festival Taurino integrado no Dia da Tauromaquia. Cavaleiros: Ana Batista, João Moura Júnior, João Ribeiro Telles e João Salgueiro da Costa; Matador: João Silva “Juanito”; Novilheiro: Filipe Martinho; Forcados: Amadores de Montemor e Aposento da Moita do Ribatejo; Ganadarias (por ordem de lide): Vinhas, Romão Tenório, Passanha, Varela Crujo, David Ribeiro Telles e Eng.º Jorge Carvalho; Director: Fábio Costa – Veterinário: Dr. Jorge Moreira da Silva.

A corrida abriu com a lide de Ana Batista a um novilho reservado, com ferro Vinhas. A cavaleira de Salvaterra sentiu algumas dificuldades de início, sofrendo dois fortes toques nos compridos. Com as bandarilhas, e lidando mais em curto, conseguiu subir o tom colocando alguns ferros de boa nota.

João Moura Júnior enfrentou um toiro de Romão Tenório, que saiu colaborante, o que permitiu ao marialva de Monforte desenhar uma vistosa brega, colocando a ferragem em sortes muito meritórias e bem rematadas com adornos ao estilo da casa. O público apreciou e aplaudiu com calor.

João Ribeiro Telles lidou um toiro de Passanha, que não complicou a vida ao cavaleiro da Torrinha, que, contudo, em certos momentos teve de se superar para pôr no toiro o que lhe faltava. Lidou bem, cravou superiormente a ferragem da ordem, empolgando o conclave, e rematou a sua actuação com dois portentosos ferros curtos, que obrigaram o público a levantar-se para consagrar tão eloquente expressão toureira.

A João Salgueiro da Costa calhou a fava, um manso e complicado toiro de Varela Crujo. Colocou três ferros compridos, dos quais se destacou o segundo, e valorosamente colocou uma série de curtos, para o que teve de porfiar imenso.

Quando pretendia cravar um “palmito” sofreu um forte apertão em tábuas, felizmente sem consequências para cavalo e para cavaleiro.

“Juanito” voltou a alardear a sua imensa qualidade técnica e artística. De joelhos lanceou à verónica e assim iniciou também a sua faena. Com muita entrega deixou a muleta na cara do toiro, com ferro de David Ribeiro Telles, que tendia a sair solto, e as séries de derechazos foram impactantes e com o público a aplaudir de pé. Grande actuação do nóvel matador.

Ao jovem moitense Filipe Martinho coube um toiro de Jorge Carvalho, de imponente cornamenta e que teve um comportamento díspar. Esteve valente o novilheiro ao recebê-lo com três largas cambiadas de joelhos, criando alvoroço nas bancadas com quatro grandes pares de bandarilhas, que o público aplaudiu com entusiasmo. Com a muleta foi de mais a menos, rubricando alguns bons derechazos e agradando ao público pela sua entrega.

Em praça estiveram os Grupos de Forcados Amadores de Montemor e do Aposento da Moita. Pelo Grupo de Montemor foram solistas Miguel Sampaio Ribeiro, com uma boa pega de caras à primeira tentativa, e a dupla de cernelheiros António Pena Monteiro e Luís Vacas, que pegou de cernelha, à primeira entrada, o toiro de Passanha. Pelo Aposento da Moita, com menos sorte, João Maria Duque lesionou-se na única tentativa que efectuou, sendo dobrado por Fábio Matos, que consumou a sua sorte à terceira, e André Silva concretizou com decisão também à terceira tentativa.

Leia também...

Céu de um azul infinito, tarde linda, praça à cunha…

Chamusca – 1 de Outubro de 2022 – 16 horas. Corrida à…

E o mar aqui tão perto…

Santarém – 10 de Junho de 2022 – 17 Horas. Corrida à…

“Praça Maior” – Missão Cumprida com Distinção!

Ecos do Burladero.

“El Juli” na Monumental Celestino Graça em Santarém

A Associação “Praça Maior” anunciou no passado Dia de Reis a presença…