A forte precipitação que se tem feito sentir por todo o distrito de Santarém já causou o corte de várias estradas devido a inundações, quer pela falta de escoamento das estradas, quer pela subida de linhas de água próximas às vias.

Segundo fonte do CDOS, para já, encontram-se nesta situação a Estrada Nacional (EN) 118 entre Concavada e Abrantes, entre Santa Margarida e Constância e junto à VENDAP, no Porto Alto, concelho de Benavente; a EN251 entre o Couço e Coruche; a EN119 no cruzamento de Santo Estevão, concelho de Benavente; a EN 365 em Reguengos do Alviela; a Estrada Regional A2 (“estrada do meio”) que liga a EN114 à EN368, em Almeirim; a Estrada Municipal (EM) 1 (estrada dos Lázaros) na Golegã; a Estrada Municipal que faz a ligação entre Santarém e Vale Figueira; a EM1061 entre o Couço e Montargil; a Estrada Municipal da Quinta da Cardiga, no concelho da Golegã.

A circulação nestas artérias, segundo o CDOS, voltará à normalidade assim que a precipitação abrande e que as linhas de água retomem os seus caudais normais.

Relembre que o distrito de Santarém se encontra em alerta Laranja devido ao mau tempo.

A Comissão Distrital de Proteção Civil de Santarém acionou o Plano Especial de Emergência para Cheias na Bacia do Tejo, no nível Amarelo, devido ao “aumento considerável dos níveis hidrométricos e caudais do rio Tejo, especialmente nos provenientes de Espanha”.

Em comunicado, o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Santarém refere que, desde as 00:00 de hoje, os caudais estão acima dos 2.000 metros cúbicos por segundo (3.000 em Almourol), havendo risco “muito significativo” de galgamento das margens do Tejo.

“É expectável, nas próximas horas, uma manutenção dos caudais do rio Tejo, mantendo-se assim a elevada probabilidade de cheia”, é acrescentado a nota.

A Proteção Civil aconselha a população a retirar das zonas normalmente inundáveis equipamentos agrícolas, industriais, viaturas e outros bens e a levar os animais para locais seguros.

Por outro lado, apela a que não se circule, em viatura ou a pé, em estradas ou zonas alagadas e que os cidadãos se mantenham informados através dos órgãos de comunicação social ou dos agentes de Proteção Civil, tomando as devidas medidas de precaução.

“O CDOS de Santarém, em articulação com a Agência Portuguesa do Ambiente, IP [Infraestruturas de Portugal], EDP produção, Serviços Municipais de Proteção Civil e Agentes de Proteção Civil, continuará a acompanhar a situação e emitirá outros comunicados que se entendam necessários”, é indicado na nota.

O maior número de ocorrências devido à forte precipitação (inundações, quedas de árvores, desabamentos de terras) ocorreu no concelho de Coruche (14), seguindo-se Abrantes (11), num total de 87 ocorridas em 18 dos 21 concelhos do distrito de Santarém, as quais envolveram 275 operacionais e 107 viaturas.

Leia também...

Músico dos Santos & Pecadores morre vítima de acidente de trabalho em Tremez

Rui Martins, um dos músicos da banda Santos & Pecadores, morreu na…

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

Médico detido por abuso sexual de menores

Um homem de 27 anos foi detido esta manhã no Bairro de…

PSP apreende mais de 250 de aves na Avisan

Levantados três autos de contra-ordenação.