Proposta revisão da classificação da Estação arqueológica da Quinta da Goucha em Alpiarça

A Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) defende a revisão da classificação da estação arqueológica da Quinta da Goucha, no concelho de Alpiarça, para sítio de interesse público, segundo um anúncio publicado no Diário da República.

Conhecida por “Cabeço da Bruxa”, a estação arqueológica está classificada como imóvel de interesse público, categoria que deve ser revista para sítio de interesse público e promovida a fixação da respectiva zona especial de protecção, refere o diploma emitido pela DGPC.

O projecto de decisão relativo à alteração da delimitação da classificação tem fundamento em pareceres da Secção do Património Arquitectónico e Arqueológico do Conselho Nacional de Cultura que “mereceram a concordância do director-geral da DGPC”.

PUBLICIDADE

Segundo o anúncio público, os elementos relevantes do processo (fundamentação, despacho, restrições a fixar e planta com a delimitação do sítio e da zona especial de protecção proposta) estão disponíveis nas páginas electrónicas da DGPC e da Câmara Municipal de Alpiarça.

PUBLICIDADE

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS