BE quer reafectação de troços para pesca lúdica no Tejo

O BE questionou o governo se considera reduzir os limites da zona de pesca profissional no troço do rio Tejo entre Abrantes e a Chamusca, tendo defendido a reafectação de novos troços do rio para pesca lúdica, actualmente proibida.

Na sua interpelação ao Ministério da Agricultura, o deputado Carlos Matias, eleito pelo distrito de Santarém, recorda que os limites desta zona de pesca profissional “foram definidos há mais de 12 anos”, tendo referido que, desde essa altura, e “por alteração do quadro demográfico, há hoje mais idosos e mais pescadores lúdicos” e “haverá hoje menos pescadores profissionais”, pela “escassez dos rendimentos auferidos”.

Desse troço do rio, onde só é permitida a pesca profissional, “continuam excluídos os muitos pescadores lúdicos de importantes aglomerados populacionais da região, grande parte aposentados que encontram na pesca lúdica uma actividade saudável, de ar livre e proporcionando um salutar convívio”, afirma o deputado.

Nesse sentido, a “reafectação de novos troços do rio para pesca lúdica poderia contribuir para o bem-estar destas populações ribeirinhas”, defende Carlos Matias.

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS

Deixar uma resposta