“Estou convicta de que o momento adverso que vivemos se constituirá também como um teste ao exercício da cidadania e ao civismo de cada um”

Adélia Esteves – Directora do Agrupamento de Escolas Sá da Bandeira de Santarém

Como é que a Escola preparou este regresso às aulas presenciais?
Considerando que o regresso às aulas presenciais, por parte dos 11º e 12 º anos e Cursos Profissionais, implica, necessariamente, uma nova organização e dinâmica escolares, houve necessidade de repensar toda a logística, com base nas orientações emanadas do Ministério da Educação.
Assim, a implementação das medidas de segurança obrigou a repensar o acesso dos alunos às salas de aula e respectivas movimentações, no recinto escolar.
Por forma a garantir o distanciamento social, traçaram-se percursos específicos para acesso à escola, sendo que os alunos, consoante a turma a que pertencem poderão aceder ao estabelecimento de ensino, através da portaria dos alunos e, ainda, através de dois acessos laterais (lateral par e lateral ímpar).
No interior do edifício, determinou-se a existência de sete percursos para acesso às salas de aula, consoante a sua localização, sendo importante referir que se afectou uma sala exclusivamente para cada turno, já que as turmas foram desdobradas.
As salas de aula foram reorganizadas, assegurando, entre os alunos, a distância recomendada pela DGS, e dispondo as carteiras, de modo a que os alunos estejam em fila e virados para o quadro.
Visando ainda incrementar o distanciamento social, foram retirados das zonas de convívio os respectivos equipamentos, já que o desejável é que os alunos permaneçam na escola o tempo estritamente destinado à leccionação das disciplinas.
Enquanto a escola esteve sem alunos, procedeu-se a uma limpeza e desinfecção profundas de todos os espaços, sendo de referir que a acção de sensibilização ministrada pelas Forças Armadas, aos Assistentes Operacionais, relativamente à limpeza e desinfecção, constituiu um importante contributo para o período que ora se inicia.
Acresce mencionar que a entrega de equipamento de protecção individual, de máscaras e de desinfectantes à escola, contribui decisivamente para a tranquilidade de toda a comunidade escolar, garantindo a sua segurança.
A reunião com a Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola Secundária de Sá da Bandeira, também se revelou determinante para auscultarmos as inquietações dos pais e aferirmos procedimentos.
Por fim, a nova logística obrigou também à redefinição do papel de cada Assistente Operacional e à implementação de um plano de trabalho em rotatividade semanal, para que, em qualquer circunstância, uma equipa de trabalho esteja sempre operacional.
É de salientar que, para este novo contexto escolar, foi actualizado o plano de Contingência do Agrupamento e elaborados os planos de higienização diária dos espaços escolares.

Quais os procedimentos adoptados?
Relativamente às aulas presenciais, optou-se pela redução dos tempos lectivos da carga horária de cada disciplina até 50%, tendo-se procedido ao desdobramento das turmas em turnos.
No caso específico dos alunos com doença de risco, os quais não poderão frequentar presencialmente as aulas, a escola faculta o seu acesso às aulas presenciais, através de videoconferência.

PUBLICIDADE

De que forma se vão processar as aulas, em termos de horários, desdobramento de turmas, entre outros aspectos?
As aulas funcionarão entre as 10 horas e as 17 horas. Os horários dos alunos foram refeitos, procurando concentrar os tempos lectivos e evitar demasiadas deslocações dos alunos à escola. Visando evitar aglomerações, os 12º anos iniciam as aulas às 10 horas e os 11º anos às 10h30min.
No que respeita ao desdobramento de turmas, cada turno contabiliza um máximo de 15 alunos.

Em relação às aulas, os alunos poderão optar por continuar em regime de ensino à distância, ou terão a obrigatoriedade de se deslocarem à Escola?
No regime de aulas presenciais, as disciplinas sujeitas a Exame Final Nacional não serão leccionadas no regime de Ensino a Distância. Inferindo-se, assim, que os alunos terão de se deslocar à escola. Todavia, a legislação prevê que os Encarregados de Educação declarem, no prazo de 10 dias úteis, a contar do início das actividades lectivas presenciais, a sua opção da não frequência dos seus educandos às referidas disciplinas.

O refeitório e o bar estarão em funcionamento?
O refeitório funcionará no âmbito das normas de segurança vigentes, mas o bar, tratando-se de um espaço que propicia a afluência de utentes e promove o convívio, estará encerrado, facto que, oportunamente, foi dado a conhecer aos alunos e respectivos Encarregados de Educação.

E a biblioteca?
A Biblioteca funcionará com um terço da lotação e, também neste espaço, estão salvaguardadas as devidas distâncias entre utentes. A biblioteca acolherá, também alunos que, em virtude dos horários dos transportes, se vejam obrigados a permanecer mais tempo na escola, podendo, neste caso, utilizar os meios da Biblioteca para acederem a sessões síncronas de outras disciplinas, abrangidas pela modalidade de ensino a distância.

Considera que a comunidade educativa sente segurança neste regresso à normalidade possível?
Atendendo às medidas de segurança implementadas, creio que a comunidade escolar tem motivos para se sentir segura, cabendo também a cada um, zelar pela sua segurança e pela segurança dos demais.
Estou convicta de que o momento adverso que vivemos se constituirá também como um teste ao exercício da cidadania e ao civismo de cada um.

PUBLICIDADE

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS