Duarte Gomes é um jovem de 21 anos com uma grande paixão por carros antigos, o que o levou à descoberta do carro que o seu avô comprou na década de 70.

Desde tenra idade sempre manifestou um gosto especial não só por carros como por tudo o que tivesse motores e rodas. Em criança, a mãe e a avó contavam-lhe histórias do seu avô e da grande paixão que tinha por um carro.

Duarte lembra-se de ir ao sótão dos seus bisavós e encontrar as matrículas e o volante do carro, algo que o fascinou, e desde então esses objectos estão presentes no seu quarto como elementos decorativos. Toyota Corolla ke20, é a marca e modelo do carro que o seu avô comprou a estrear quando a sua mãe tinha apenas nove anos, o qual a acompanhou durante grande parte da sua infância, adolescência e vida adulta. A estima pelo carro era evidente na sua família, mas teve de ser vendido em meados da década de 90.

Apesar de nunca ter conhecido o seu avô, Duarte Gomes, tem uma grande afinidade por ele e de certa forma com o carro “sentia que era uma parte do meu avô que continuava presente. Sempre disse que um dia ia ter este carro”.

O tempo passou e aos 20 anos decidiu ir à procura do Toyota Corolla ke20. Recolheu informações sobre o carro e fez-se à estrada com um amigo, nessa que ia ser a primeira de muitas aventuras com o Toyota do avô Paulino, como lhe chamava.

Encontrou o carro na zona de Abrantes, na traseira de um stand e quando o viu a primeira vez sentiu “um misto de emoções, pode parecer ridículo, mas foi como um sonho e custou-me a acreditar que era mesmo aquele o carro. Estava de tal maneira feliz com a situação, que as marcas da idade e da oxidação até me passaram completamente ao lado e naquele momento percebi que tinha de o ter na minha posse, independentemente do valor.”.

Duarte conta que a sua mãe ao voltar a ver o carro ficou em choque “quando lhe mostrei uma fotografia minha com o carro acho que só acreditou mesmo quando cheguei a casa e pude ver a expressão dela”.

Sente que tem uma parte do avô presente com ele e que ao andar com o carro é uma forma de o homenagear “uma vez que sempre foi um veículo que o meu avô tanto estimou e que alguns dos seus amigos ainda recordam mesmo passados quase 25 anos da sua morte.”.

O carro estava sem circular desde 1998, curiosamente o ano em que o avô de Duarte faleceu.

A primeira vez que o carro circulou ao fim de todos estes anos “foi para ir a Sintra e ao Estoril, viagem que ocorreu sem nenhum problema nem avaria.”.

Duarte revela que já teve inúmeras histórias com o Toyota, mas a que o marcou para a vida foi um problema no motor de arranque. “Certo dia fui meter gasolina e tive a surpresa do clássico não querer pegar, o que chamou a atenção de todos os que estavam a abastecer, e por coincidência estava lá também uma pessoa minha conhecida com a filha da minha idade, e que embora já nos tivéssemos conhecido antes, não nos lembrávamos um do outro.

Ajudaram-me e passados alguns meses esta mesma rapariga que tinha ido abastecer com a mãe, é hoje minha namorada.”

Duarte tem a certeza que este carro não apareceu na sua vida por acaso “e se não bastasse sentir que tenho um bocadinho do meu avô comigo, acabou por introduzir na minha vida a melhor pessoa, a melhor companheira que alguma vez poderia querer na vida.”.

Desde que Duarte comprou o carro, já lhe ofereceram inúmeras propostas para que o vendesse, mas refere que “está fora de questão, há coisas que o dinheiro não pode comprar e a conquista de sentir que tenho uma parte do meu avô comigo é uma delas. O Toyota vai permanecer em mais gerações da minha família”.

Duarte Gomes, está presente todos os segundos domingos de cada mês no Jardim da Liberdade, em Santarém, com o seu Toyota Corolla ke20 para o encontro mensal Clássicos Da Liberdade, um evento que organiza e convida “todos os amantes de clássicos ou simplesmente interessados nesta história a aparecer. Estarei lá com o meu ferrugento para contar a história mais detalhada a quem tiver curiosidade.”

Rita Valério

Leia também...

Músico dos Santos & Pecadores morre vítima de acidente de trabalho em Tremez

Rui Martins, um dos músicos da banda Santos & Pecadores, morreu na…

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

Médico detido por abuso sexual de menores

Um homem de 27 anos foi detido esta manhã no Bairro de…

PSP apreende mais de 250 de aves na Avisan

Levantados três autos de contra-ordenação.