Maternidade regressa à Unidade Hospitalar de Abrantes

Os Serviços de Ginecologia, de Obstetrícia e a Unidade de Cuidados Neonatais do CHMT regressam à Unidade Hospitalar de Abrantes, a partir das 9h00 do dia 23 de Julho de 2020, segundo o Conselho de Administração do Centro Hospitalar do Médio Tejo.

Em comunicado, aquela entidade informa que a transferência da Maternidade para a Unidade Hospitalar de Abrantes far-se-á durante os dias 20, 21 e 22 de Julho. Durante este período será suspensa a actividade do Serviço de Urgência Obstétrica no Centro Hospitalar do Médio Tejo devendo as utentes dirigirem-se ao Hospital de Santarém ou ao Centro Hospitalar de Leiria ou, ainda, à Unidade Local de Saúde de Castelo Branco.

Nos dias 20 e 21 de Junho, apesar de já não haver inscrições e/ou admissões de utentes, estará em presença física um Ginecologista-Obstetra, na Unidade Hospitalar de Torres Novas, para eventuais esclarecimentos e actuação exclusivamente emergente.

PUBLICIDADE

A Maternidade iniciará a respectiva actividade assistencial na Unidade Hospitalar de Abrantes, no piso 5, a partir da 9h00 do dia 23 de Julho, próxima quinta-feira.

Durante o período em que a Maternidade esteve na Unidade Hospitalar de Torres Novas foram executadas obras de requalificação na Unidade Hospitalar de Abrantes que permitem que os Serviços de Ginecologia, de Obstetrícia e a Unidade de Cuidados Neonatais, ao regressar a esta Unidade hospitalar, ocupe a totalidade do 5º piso,  ficando desta forma protegido e, assim, reforçadas, ainda mais, as condições de segurança para utentes e profissionais de saúde e face a esta nova realidade do Covid-19.

As parturientes passam a ter um circuito próprio, estanque e definido. Entram pela entrada principal, no piso 3, e vão directamente ao piso 5, onde fazem a sua inscrição e triagem. O Bloco Cirúrgico para parturientes confirmadamente “não covid-19” é, também, no piso 5. Ou seja, no caso de ser necessária a realização de cesariana, esta acontecerá também no piso 5, cujo Bloco Operatório foi, igualmente, alvo de obras de requalificação.

Com estas obras de requalificação executadas durante os últimos meses estão reunidas as condições que permitem este regresso da Maternidade à Unidade Hospitalar de Abrantes,  em condições reforçadas de segurança para as grávidas e para os profissionais de saúde neste novo contexto de Covid 19.

O regresso dos Serviços de Ginecologia, de Obstetrícia e Unidade de Cuidados Neonatais à Unidade Hospitalar de Abrantes vai libertar o Bloco Operatório da Unidade Hospitalar de Torres Novas, que verá a sua actividade cirúrgica retomada e aumentada em várias especialidades cirúrgicas.

Depois do Serviço de Oftalmologia, instalado na Unidade Hospitalar de Tomar, mas que desdobrou tempo cirúrgico e está já a operar na Unidade de Torres Novas, outras especialidades cirúrgicas utilizarão o Bloco Operatório desta Unidade, para recuperar os tempos médios de espera para cirurgia, fortemente afectados pela contingência da Covid-19.

PUBLICIDADE

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS