Moradores da União de Freguesias de São Vicente do Paul e Vale de Figueira subscreveram duas petições a reclamar das operadoras de telecomunicações reivindincando serviços de internet mais rápidos.

As petições foram levadas a cabo nas duas localidades: em Vale de Figueira recolheu 207 assinaturas e em São Vicente do Paúl 107 subscritores, e enviadas na passada semana para as operadoras de telecomunicações.

Lançadas pelo ex-presidente da assembleia de freguesia, César Cordeiro, estas petições vão ser aprofundadas numa numa sessão pública na plataforma zoom no próximo dia 13 Março, pelas 18h00.

PUBLICIDADE

Peticionários exigem rede de fibra óptica

“Nos dias correm, todos sem excepção estamos dependentes das novas tecnologias e não podemos ignorar a sua importância, bem como a sua repercussão positiva na vida da sociedade portuguesa”, refere o texto comum das duas petições. “Nas actuais circunstâncias, é igualmente perceptível a crescente necessidade de acesso, quer por particulares, quer por empresas e instituições, à rede de internet, cujo número de utilizadores e dimensão de conteúdos continua a aumentar”, continua o textos das petições.

“É, por isso, exigida nova e maior capacidade da rede, motivo que as empresas fornecedoras deste tipo de serviços não se cansam de invocar para justificar os preços praticados”, continua o texto, salientando que “não obstante, aos preços e às respectivas justificações, não corresponde o serviço que é vendido”.

Esta exposição tem por objectivo “apresentar mais uma reclamação dos utilizadores do serviço de internet fornecidos pela Altice, Nos e Vodafone”. “Perante a situação de pandemia que atravessamos, com muitos trabalhadores em teletrabalho, a utilizar a sua ligação pessoal à rede, e empresas e instituições dos mais variados sectores a dependerem dessas ligações, as quais são vendidas e pagas ao preço de ligações de alta velocidade, é vergonhosa a dificuldade de acesso à rede e a velocidade a que funciona”, refere o texto.

“Há anos que esta situação se mantém, há anos que é alvo de reclamação e há anos que as respostas recebidas são as mesmas, por parte de todos os consumidores desta localidade, que se sentem lesados por estarem servidos por uma rede que tem, em média 3 Mb de download, quando necessita de velocidades bastante superiores e uma qualidade de serviço compatível com o valor a que pago”, conclui.

“Pagamos o mesmo por serviços muito piores do que outras localidades”

Estas localidades são servidas pelos piores serviços e paga valores muito superiores aos pagos por clientes de outras localidades, que usufruem de uma qualidade de serviços soberbamente superior, afirma.

“As operadoras, com as quais foram assumidos contratos de prestação de serviços, que pagamos e honramos, não cumprem a sua parte do contrato, considerando-nos clientes de segunda para o fornecimento dos serviços, mas cobrando-nos como se fôssemos clientes de primeira”, adianta.

Assim, os clientes destas localidades exigem às operadoras fornecedoras do serviço de internet a resolução desta situação, que se mantém há anos e que foi já alvo de diversas reclamações.

“A ausência de resposta por parte destas empresas é bem reveladora da atitude de desprezo com que tratam os seus clientes, que estão agora, não só saturados da situação, como disponíveis para procurarem novas soluções em tempo útil”, referem os subscritores das petições. “A população exige a instalação imediata do serviço de fibra óptica a particulares”, destaca.

PUBLICIDADE
Leia também...

Músico dos Santos & Pecadores morre vítima de acidente de trabalho em Tremez

Rui Martins, um dos músicos da banda Santos & Pecadores, morreu na…

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

Homem morre esmagado em acidente de trabalho em Alpiarça

Um homem morreu num acidente de trabalho, esmagado por uma máquina de…

Morreu Asdrúbal, figura de Santarém

Asdrúbal, figura icónica e popular de Santarém, faleceu na madrugada deste domingo,…