Presidente da Câmara de Alcanena apresenta queixa-crime por ameaça e difamação

Fernanda Asseiceira, presidente da Câmara Municipal de Alcanena e também presidente Conselho de Administração da AQUANENA, apresentou uma queixa-crime contra desconhecidos por ameaça e difamação, na sequência de uma mensagem encaminhada e divulgada para várias pessoas, nas redes sociais, devido aos maus cheiros que se tem vindo a fazer sentir na vila.

Em comunicado, o Municipio de Alcanena afirma que a “mensagem, de teor ameaçador e difamatório, atenta ao bom nome, à dignidade da pessoa constituindo-se como uma clara e séria ameaça à integridade da Presidente, Fernanda Asseiceira, sendo evidente que a referência lhe é dirigida”.

“O Município de Alcanena repudia veementemente todo e qualquer discurso de carácter ofensivo e ameaçador que atente contra o bom nome e contra a dignidade de qualquer pessoa ou entidade”, refere a mesma nota.

PUBLICIDADE

Ainda segundo o mesmo documento, Fernanda Asseiceira sublinha que “não se deixará intimidar por estas lamentáveis atitudes e continuará sempre a afirmar e a trabalhar de forma empenhada”.

A Câmara Municipal de Alcanena lamenta os “maus cheiros provocados por descargas ilegais na rede de colectores, que contribuiu para o mau funcionamento da ETAR, durante vários dias” e garante que “tudo tem feito para repor a regularização do sistema, repudiando também a utilização indevida e criminosa do mesmo”.

A prática dos crimes de ameaça e de difamação estão previstos e são puníveis por lei, como consagram os artigos 153.º e 180.º, do Código Penal.

PUBLICIDADE

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS



Comentários

  1. ANTONIO 21/07/2020
  2. Antonio 21/07/2020
  3. Pedro 22/07/2020