“Santarém é um motor de atracção turística para a região”

João Teixeira Leite assumiu, em Março, a presidência do Conselho de Administração da empresa municipal ‘Viver Santarém’. Reforçar a vertente profissional das iniciativas e eventos que a empresa promove e implementar uma “estratégia rigorosa” de comunicação são alguns dos objectivos a curto-prazo que a nova administração assume nesta entrevista ao Correio do Ribatejo à margem do lançamento da campanha “Venha Viver Santarém”, direccionada aos milhares de pessoas que no Verão procuram o Complexo Aquático sem passarem pela cidade. Reforçar a marca de Capital da Gastronomia e criar um parque de campismo, caravanismo e diversos bungalows junto às piscinas municipais são os projectos a concretizar.

Qual é a estratégia que está a ser implementada na ‘Viver Santarém’ e quais as apostas principais?
Por um lado, estamos a dar seguimento a diversos projectos e iniciativas que estavam e continuam em marcha. Por outro lado, estamos – no seguimento das directrizes definidas pela autarquia – a desenvolver um conjunto de estratégias que permitam, num futuro próximo, reforçar a afirmação de Santarém no contexto regional e nacional. Reforçar a marca de Capital da Gastronomia, com a criação de novos eventos gastronómicos e com a valorização e modernização dos actuais, como por exemplo, o Festival Nacional de Gastronomia.
Potenciar e valorizar a prática desportiva, aliando e incentivando a utilização do espaço público para a promoção da actividade física criando, paralelamente, e em conjunto com os clubes e associações desportivas, novas iniciativas ao longo do ano.
Criar novas infra-estruturas que permitam a fixação de público em Santarém em períodos de curta duração em contexto turístico e de lazer, criando para o efeito um parque de campismo, caravanismo, e diversos bungalows junto ao Complexo Aquático, sendo este último projecto prioritário para o executivo camarário e para o qual nós – empresa municipal – estamos a desenvolver todos os esforços para obter apoio comunitário para a sua concretização.
E, por último, e muito importante a reorganização interna da empresa, com foco na promoção de medidas que potenciem a valorização dos recursos humanos. Uma equipa coesa e motivada será um factor determinante para atingirmos com sucesso todos os objectivos definidos anteriormente.

Que papel tem o Complexo Aquático nesta estratégia?
Um papel muito importante. O Complexo Aquático atrai durante o período de Verão milhares de pessoas a Santarém, e dá aos nossos habitantes a possibilidade de ter uma infra-estrutura de excelência à disposição e de proximidade. Sendo um factor de atracção de milhares de pessoas, torna-se essencial conseguir promover a interacção deste público com a economia e a restante realidade local. A iniciativa “Venha Viver Santarém”, recentemente apresentada, tem esse objectivo: estamos, diariamente, a disponibilizar gratuitamente um autocarro turístico para levar os utentes do Complexo Aquático ao Centro histórico e oferecemos entradas no Complexo a quem consumir no Centro Histórico. Estamos, desta forma, a potenciar a criação de valor na economia local.

Estão previstos investimentos neste equipamento?
Estão previstos investimentos de manutenção dos espaços existentes, e nos terrenos envolventes, propriedade do Município. Pretendemos desenvolver o projecto referido anteriormente (parque de campismo, caravanismo e diversos bungalows).

Que realidade encontrou, em termos de orgânica, na empresa quando tomou posse como presidente?
A mudança organizacional que pretendemos implementar, e que irá ao encontro dos objectivos delegados pelo executivo camarário, implica, em algumas áreas, a existência de uma realidade diferente da actual. Vamos, com todos os técnicos, implementar esse processo de mudança, com serenidade mas com a determinação e a exigência que qualquer organização deve imprimir na sua gestão. Isto será uma realidade, é um processo evolutivo, e já está em marcha.

Que aspectos têm de ser melhorados?
A Empresa Municipal terá de reforçar o lado profissional das iniciativas e eventos que promove e, para o efeito, iremos, também, implementar uma estratégia rigorosa de comunicação com os diversos agentes privados e públicos, locais, regionais e nacionais, com o objectivo de, através de um plano de comunicação global, sobre toda a actividade da empresa, reforçar a sua marca e atrair investimento privado que potencie a realização de iniciativas e eventos que reforcem e valorizem Santarém.

A empresa continua a estar muito dependente do contrato-programa com a autarquia. Existem medidas para contrariar este aspecto?
Essa é uma ideia errada. O contrato-programa com a autarquia representa apenas 13 por cento do orçamento global da empresa. Diria mesmo que ele está abaixo do contributo que a empresa municipal presta na gestão e manutenção das diversas infra-estruturas desportivas e não só. Contudo, o que referi nas respostas anteriores tem também como objectivo a criação de novas receitas e novas dinâmicas na Empresa Municipal que reforcem a sua sustentabilidade financeira.

Para que serve uma empresa municipal, no seu entender?
A Viver Santarém, é uma empresa local de natureza municipal que tem por objectivo assegurar a prestação de serviço público no âmbito da actividade física e desportiva, como da organização de eventos, actividades de lazer, tempos livres e outras actividades de animação, nomeadamente em contextos culturais e turísticos. É neste contexto que o presidente da autarquia e o restante executivo camarário delegou no Conselho de Administração da Viver Santarém, o desafio de reforçar a capacidade da empresa em realizar eventos e iniciativas que possam galvanizar e afirmar Santarém nos domínios referidos anteriormente. A dominação jurídica e o foco empresarial da estratégia que queremos implementar permite criar dinâmicas diferenciadas.

O que é que está a ser pensado para o Festival Nacional de Gastronomia?
O presidente da autarquia, [Ricardo Gonçalves], por diversas vezes referiu publicamente que este é um dos principais eventos realizados no concelho, com amplitude nacional e internacional. É necessário que existam algumas mudanças que permitam a sua modernização e capacidade de atracção de mais público. Nesta 39ª Edição, a Viver Santarém prepara-se para apresentar um conjunto de iniciativas que vão permitir a renovação do evento e a capacidade de atracção de novos públicos, essas mudanças serão apresentadas em breve. Gostaria, apenas, nesta fase, de reforçar que este ano o Festival irá prestar a merecida homenagem aos Vinhos de Portugal, sendo o Vinho o tema central desta edição.

Santarém tem condições para se afirmar no sector do Turismo?
Santarém tem todas as condições para aprofundar a sua capacidade de atracção turística, reforçando a estratégia definida e implementada pela autarquia ao longo dos últimos anos. O nosso Centro Histórico, o património cultural, o património edificado, as nossas Igrejas, a nossa cultura, a nossa marca gastronómica, a diversidade territorial, com diversa oferta de actividades culturais, turísticas e de lazer, existentes de norte a sul do concelho, de Alcanede ao Vale de Santarém, fazem de Santarém um motor importante de atracção turística para a região. Mais é sempre possível, e sei que este executivo camarário está permanentemente a trabalhar para conseguir reforçar o sector do turismo em Santarém.

Que marca de gestão quer deixar na ‘Viver Santarém’?
Rigor, dinamismo, e sobretudo capacidade de execução. Mas não será uma marca minha, será a marca de um colectivo de homens e mulheres que diariamente dão o seu melhor para responder aos desafios que temos pela frente. Será a marca de todos quantos trabalham na Viver Santarém.

FILIPE MENDES

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS