A União Desportiva de Santarém SAD venceu o Sacavenense por 2-0, esta manhã em Sacavém, em jogo a contar para a 11.ª Jornada (última da primeira volta) do Campeonato de Portugal, Série F, dando um passo importante na luta pelo acesso aos play-off da Liga 3.

Depois de uma primeira parte em que o equilibrio foi a nota dominante, a turma escalabitana dominou no segundo tempo, período em que construiu o resultado, primeiro aos 66’por intermédio de Vasco Lopes e depois, aos 77′, por Flavinho, um dos melhores esta manhã no relvado bem tratado do estádio do Sacavenense.

Numa partida de excelente promoção do futebol tendo em conta a situação que atravessamos, as duas equipas equivaleram-se nas oportunidades, sempre em jeito de parada e resposta.

PUBLICIDADE

Com o central Yaka Medina e o guardião Coli, antigos jogadores da U. Santarém no onze inicial, o Sacavenense beneficiou logo aos 13′ de um livre directo à entrada da área contrária que Guilherme bateu contra a barreira e três minutos volvidos, um atraso mal medido da defensiva escalabitana para Nuno Hidalgo, obrigou o guarda-redes da União a sair da área e a afastar o perigo perante dois avançados do Sacavenense isolados.

O primeiro tempo ficou marcado por dois golos anulados ao U. Santarém por alegado fora de jogo. Se no primeiro lance, aos 18′, João Monteiro parece adiantado em relação à linha defensiva de Sacavém, já no lance de Nuno André, aos 28′, a decisão do árbitro da partida Pedro Ramalho deixa sérias duvidas, já que Nuno André parece estar em jogo, executando um ‘chapéu de aba larga’ a Coli que lhe saiu ao caminho. Um golo de belo efeito que merecia a análise do VAR para uma decisão mais justa, que a confirmaria… ou talvez não…

Respondeu o Sacavenense, aos 32′, através da marcação de um pontapé de canto do lado esquerdo do seu ataque, por intermédio de Guilherme, ao qual respondeu Yaka Medina com um cabeceamento que permitiu a Nuno Hidalgo uma defesa vistosa.

Numa manhã de sol e num relavado bem tratado, assistiu-se a uma primeira parte bem jogada por ambos os conjuntos sempre na procura da baliza contrária.

Antes do apito do árbitro para o intervalo, Daniel Pinto (39′) viu o primeiro cartão amarelo da partida por cortar uma jogada de ataque da turma unionista.

No reatamento, Acácio Santos, treinador do U. Santarém, trocou André Tavares por Jean Vitor numa tentativa de refrescar o meio campo ‘encarnado’.

Aos 53′, Flavinho vê cartão amarelo por entrada fora de tempo sobre Carlos Bebé.

Dois minutos depois, jogada envolvente do ataque da formação visitada com Kiki Balack a tirar o pão da boca ao avançado Iaquinta numa boa jogada de ataque da turma de Jorge Prazeres que até entrou bem na segunda parte.

Aos 60′, nova mexida de Acácio Santos na partida, a procurar a velocidade de Valter Junior para o lugar de João Monteiro. Na resposta, o técnico do Sacavenense troca o sul-coreano Yuk Jin-Young por Rogério Varela mas foi a União de Santarém que construiu o momento que vale por todo o jogo: aproveitando uma equipa da casa balanceada no ataque, Flavinho ganha em velocidade dois duelos no meio campo e serve Vasco Lopes que fuzila o guarda-redes da casa. Um lance de contra-ataque muito bonito que abriu as portas da vitória à turma escalabitana.

Com Flavinho a assumir o rótulo de ‘Homem do Jogo’, valeu Yaka Medina fazer falta sobre o avançado que já se esgueirava para nova jogada de perigo. O lance valeu o cartão amarelo ao central do Sacavenense (ex-U. Santarém).

Já ‘amarelado’ Daniel Pinto deu o lugar a Didi (75′), mas a alteração pouco trouxe ao ataque da turma da casa, quase sempre a cargo do lateral Bebé, em cruzamentos para a área contrária em busca do futebol directo.

No minuto seguinte, nova intervenção segura de Nuno Hidalgo a agarrar a vantagem na partida. Vantagem essa que aumentaria no minuto seguinte (77′) com Vasco Lopes a retribuir a Flavinho a hipótese de este chegar ao golo, facto que este aproveitou para fixar o marcador no 2-0 final, favorável à turma escalabitana.
Aos 84′ Vasco lopes vê amarelo e no minuto seguinte Filipe Novo vai a jogo por troca com Luís Gaspar, na turma da casa.

Com o Sacavenense a tentar o golo de honra foi a turma de Acácio Santos que mais perto esteve de aumentar a contagem, com Coli a defender o remate de Valter Junior (86′) que levava selo de golo.
Até ao apito final de Pedro Ramalho, a U. Santarém soube gerir a vantagem e aproveitou para quebrar o ritmo da partida com mais duas alterações: entradas de Dontaye (89′) e Gonçalo Costa (90+1′) para as saídas, respectivamente, de Flavinho para um merecido aplauso do público caso o houvesse nas bancadas e Nuno André.

Uma importante vitória da U. Santarém na luta pelos primeiros lugares, a pensar na Liga 3, numa manhã (quase) perfeita.

PUBLICIDADE
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Leia também...

Árbitro ribatejano apita jogo entre Estrela da Amadora e SL Benfica

João Bento, árbitro da Associação de Futebol de Santarém, vai apitar o…

Benfica do Ribatejo incrédulo com decisão da Associação de Futebol de Santarém

O Grupo Desportivo de Benfica do Ribatejo está incrédulo com a resposta…

Jogador do Alverca caiu inanimado no jogo contra o U. Almeirim

O jogador do Alverca Alex Apolinário caiu hoje inanimado durante o jogo…

Morreu jogador do Alverca Alex Apolinário

 O futebolista brasileiro Alex Apolinário, do Alverca, morreu esta quinta-feira, 7 de…