Treinadores consideram justo o empate entre União de Santarém e CD Fátima

O jogo, da terceira jornada a contar para o Campeonato de Portugal, entre a União Desportiva de Santarém (UDS) e o CD Fátima terminou empatado a um golo.

Os golos do jogo foram apontados por Carlos Daniel (CD Fátima) aos 25 minutos e por Saavedra (UDS) através de pontapé de penalti aos 29 minutos da primeira parte.

No final da partida ambos os treinadores consideraram o resultado justo.

| Discurso directo |

André Luís, Treinador UDS – “Não queríamos ter sofrido um golo tão cedo”

André Luís, UD Santarém

Sobre o jogo: “Foi um jogo bastante disputado em que não queríamos ter sofrido um golo tão cedo. Sabíamos que o Fátima teve uma pé-época um pouco atribulada, analisámos o jogo deles e eles mantinham um ritmo baixo porque, no fundo, eles acabam por sofrer poucos golos, é uma equipa muito compacta e provou mais uma vez que foi compacto, jogam muito no erro do adversário, eles têm jogadores de qualidade e depois para ganhar é mais fácil. Conseguimos fazer o que o Castelo Branco não conseguiu na última jornada, o Fátima marcou e eles não conseguiram marcar. Nós ainda conseguimos e acho que acabámos muito por cima do jogo, tivemos algumas ocasiões para poder fazer o 2-1, na realidade acho que falhamos um pouco no capítulo da finalização. Não foi por faltas de oportunidades, se fosse, eu estava mais preocupado, foi apenas porque não fomos eficazes na finalização, mas pronto, acho que não adianta dizer agora se merecíamos ganhar ou não. Se fizemos para ganhar, fizemos, mas também jogámos contra um adversário de qualidade, têm jogadores muito experientes e estão no lugar em que estão e com os pontos que estão”.

Perspectiva para os restantes jogos: “É fundamental não perder, mas também é preciso somar pontos. Três empates são três prontos, uma vitória são três pontos, mesmo que se perca dois jogos. Logicamente que não perder é sempre bom, a equipa começa a galvanizar-se e os adeptos também, porque perder é triste e quando se habitua os jogadores a ganhar e não perder parece que somos invencíveis. É isso que a gente sente e na realidade as coisas acabam por acontecer, sabemos que um dia vamos perder… queremos retardar isso ao máximo mas também queremos somar pontos e não adianta andar a empatar muitos jogos, temos que ganhar também. Basicamente empatamos dois jogos e fizemos dois pontos e só ganhámos um e fizemos três pontos, por exemplo. Portanto, é fundamental somar pontos, é fundamental somar mais que três pontos e no maior número de jogos, tentar fazer o maior número de pontos possível. Dentro disto, estamos no caminho certo, o campeonato ainda vai na terceira jornada, houve mais uma série de empates. Eu tinha falado aos meus jogadores que se hoje ganhássemos, passávamos para lideres e queria ver que se com as nossas condicionantes quem é que nos tirava da frente. Estamos no grupo dos primeiros, isso é fundamental e vamos tentar levar esta onda para Santarém ficar cada vez mais galvanizada. O estádio estava fantástico, o ambiente estava fantástico, cada vez mais gente a apoiar a União e cada vez vamos ser mais fortes, de certeza absoluta.


Rui Amorim, CD Fátima – “Continuamos a nossa caminhada, fazendo a pré-época ao mesmo tempo que competimos, estamos a fazer pontos”

Rui Amorim, CD Fátima

Sobre o jogo: “Antes de mais, um campo difícil, tradicionalmente difícil, pequeno. Com uma curiosidade, nunca tinha visto os bancos suplentes na bandeirola de canto, portanto muito difícil também para comunicar para todo o terreno, aliás, deixo aqui um apelo à federação: cada vez estão a ser mais rigorosos e bem com o formato e a organização deste campeonato, para ajustar algo que nunca vi, nem em Portugal nem me lembro em nenhuma outra parte de bancos suplentes junto à bandeirola de canto. Isso é um à parte, não foi isso que fez a diferença no jogo, mas faz parte do jogo, é um pormenor importante. Depois, como disse, um adversário difícil com aspirações da ida ao playoff que atravessa uma fase muito, muito positiva. Nós entrámos bem, sabíamos o que tínhamos de fazer, fizemo-lo com competências, chegámos à vantagem… poderíamos ter feito mais um golo. Depois, no lance que eu nem sequer vou discutir, porque não consigo dizer se é penálti, mas pela prontidão com que o árbitro apontou para a marca de grande penalidade, vamos aceitar e depois a partir daí, foi um jogo de muita luta, de duelos, de muita pressão na zona central do terreno em que nós teríamos que explorar melhor as faixas laterais. Sempre que o fizemos, criámos perigo e na parte final, até quando as forças deram. Como toda a gente sabe o Fátima não teve pré-época portanto estamos a treinar há duas semanas e meia, deixamos com que o adversário partisse o jogo e no futebol directo se aproximasse mais da nossa baliza mas também, ao mesmo tempo, nós fizemo-lo em transições devido a esse jogo, também criamos situações em que podíamos ter acabado com o jogo e feito o 2-1 mas aceito o resultado, um empate.

Perspectiva para os restantes jogos: “Continuamos a nossa caminhada, fazendo a pré-época ao mesmo tempo que competimos, estamos a fazer pontos e queremos rapidamente ter a manutenção do nosso lado para depois, então, preparar para o futuro. É verdade que ainda estamos muito limitados a nível de opções, ou seja, temos de gerir o jogo também com o relógio, como já disse também anteriormente, estão a fazer um esforço grande porque estão a ser adaptados e contamos já na próxima semana ter mais opções e aí também já podemos gerir os jogos de outra forma.”

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS

Deixar uma resposta