Águas do Ribatejo investe meio milhão para desviar águas residuais para a ETAR da Chamusca

A Águas do Ribatejo (AR) está a construir uma nova Estação Elevatória de Águas Residuais (EEAR), no Parque Fluvial do Porto do Carvão, junto ao rio Tejo. A empreitada em curso contempla também um novo emissário e rede para a drenagem das águas residuais até à ETAR da Chamusca na entrada sul da vila, onde será feito o tratamento antes da devolução ao rio.

As obras de construção da Estação no parque fluvial e Emissário custam 433 mil euros e devem ficar concluídas até ao final do verão.

O objetivo deste investimento de quase meio milhão de euros, financiado pelo Fundo de Coesão da União Europeia ao abrigo do POSEUR PORTUGAL 2020, é garantir o tratamento eficaz e seguro das águas residuais provenientes da Zona Industrial, da Zona Norte da vila e da rua do Rone.

As obras incidem na zona do parque fluvial, Rua do Porto do Carvão, Travessa do Porto do Carvão, Avenida Dr. Izidro dos Reis, Rua Engenheiro José Belard Fonseca, Rua Nova das Hortas e Rua Anselmo de Andrade. A AR, a Câmara Municipal da Chamusca e as entidades envolvidas na obra tiveram em conta a minimização dos impactos junto dos moradores e transeuntes.  Porém conscientes de algumas perturbações, agradecemos a compreensão de moradores e comerciantes.

A nova estação terá um horizonte temporal de 30 anos para a construção e 15 anos para os equipamentos. A infraestrutura que será enquadrada numa zona de lazer, com os devidos cuidados para minimizar impactos, está preparada para servir uma população de 3360 habitantes.  A fossa séptica existente no Porto do Carvão será desativada. Após o tratamento das águas residuais na ETAR da Chamusca, as águas limpas serão devolvidas ao Rio Tejo.

O projecto de execução é da Engidro-Estudos de Engenharia L.da e a obra está a ser construída pela Tecnorem -Engenharia e Construções Lda. Apesar do financiamento comunitário da operação, a AR irá suportar a comparticipação nacional com um esforço significativo.

Este é mais um investimento para melhorar a qualidade e segurança do saneamento no concelho da Chamusca onde a AR já investiu cerca de dez milhões de euros desde 2010.

Com estes investimentos realizados de acordo com as necessidades partilhadas com a Câmara Municipal Chamusca, Juntas de Freguesia, entidades e populações, demos um contributo para a protecção da biodiversidade existente na Bacia Hidrográfica do Tejo e ecossistemas envolventes.

PARTILHE COM OS SEUS AMIGOS