O Orçamento Participativo Escolar (OPE’2018) decorreu durante o mês de Maio e Junho em todas as escolas do 1.º Ciclo do concelho do Cartaxo e envolveu mais de oitocentas crianças do 1.º ao 4.º ano de escolaridade, com mais de trezentos pequenos eleitores presentes nas assembleias de voto.

O projeto tem uma dotação orçamental de 10 mil euros, dos quais são atribuídos 5 mil euros a cada agrupamento de escolas do concelho, para a execução dos projectos vencedores – o dobro de 2017.

O projecto dos alunos da Escola Básica N.º 1 de Pontével, venceu no Agrupamento de Escolas D. Sancho I de Pontével com o projecto OPErAr-te ao conquistar 35 votos aos 96 pequenos eleitores.

PUBLICIDADE

Na escola conforto e bem-estar não pode faltar foi o projecto apresentado pelos alunos da Escola Básica N.º 3 do Cartaxo que conquistou 69 votos aos 240 eleitores do Agrupamento de Escolas Marcelino Mesquita do Cartaxo.

Para Pedro Magalhães Ribeiro, no OPE “dá voz à comunidade escolar dando voz às crianças, que são a razão de ser da própria escola”.

O autarca mede “o sucesso do projecto pelo entusiasmo que é visível na qualidade das apresentações. Técnicos, professores, crianças e as famílias participam na criação de projectos em nome de todos, em nome da escola.

“Todos os projectos foram elogiados pela equipa técnica, por procurarem soluções para problemas muito concretos e sérios das escolas, aliando à criatividade das apresentações que levaram ao palco, o rigor e preparação cuidada dos projectos escritos”, afirmou o presidente da Câmara Municipal.

Depois das sessões de apresentação do Orçamento Participativo Escolar (OPE), que decorreram em todos os estabelecimentos de ensino do 1.º ciclo durante o mês de Maio e da equipa técnica do OPE ter avaliado as propostas de cada escola, foi a vez dos alunos mostrarem as suas ideias a plateias de meninos e meninas de outras escolas nas assembleias participativas dos dois agrupamentos, que decorreram no Auditório da Sociedade Filarmónica Incrível Pontevelense e no Centro Cultural do Cartaxo, nos dias 18 e 19 de Junho, respetivamente. 

As escolas do Agrupamento de Escolas D. Sancho I de Pontével, foram as primeiras a reunir em plenário para apresentar propostas e “votar ali na lata preta”, como segredou, de modo muito sério, uma pequenina eleitora à chegada ao Auditório da SFIP.

Muito bem preparados, alunas e alunos das escolas da Ereira, Casais dos Penedos, Pontével, Lapa, Vale da Pinta e Vale da Pedra, subiram ao palco para mostrar os seus projectos e “dizer aos outros meninos o que nos faz falta”. Houve desenhos a falar em écran gigante, houve quem cantasse muito afinado e quem sentisse a voz tremer de nervoso, houve meninas que se vestiram de princesas e meninos em cavalos de brincar, houve quem pedisse votos para ter computadores e quem quisesse muito uma biblioteca para estudar em sossego. Do desporto à música, dos livros aos jogos ou aos computadores, das balizas às tintas e aos cavaletes, foram muitas as razões que defenderam de microfone na mão e com enorme entusiasmo – em comum sempre a mesma vontade, fazer da escola um lugar ainda melhor para aprender e brincar.

No Centro Cultural do Cartaxo, os eleitores encheram a plateia, todos muito atentos. Crianças da Escola Básica José Tagarro, da Escola Básica de Vila Chã de Ourique e das escolas básicas N.º 2 e N.º 3 do Cartaxo, chegaram para “tomar atenção aos outros e bater palmas”. No palco do Centro Cultural aconteceu de tudo – actores de palmo e meio projectaram os seus próprios filmes, responderam a perguntas, fizeram manifestações pacíficas com cartazes feitos de muita convicção, jogaram à bola, tremeram de frio e suaram de calor, entoaram palavras de ordem e canções a plenos pulmões e até fizeram chover grandes gotas de água muito fria – tudo para mostrarem as suas escolas, darem conta das suas ideias e conquistarem votos.

Tal como em qualquer democracia, o que ditou o resultado foi mesmo a vontade expressa dos eleitores nas urnas e assim, dos votos de mais de trezentas meninas e meninos, saíram dois projectos vencedores – o projecto “OPErAr-te”, da Escola Básica N.º 1 de Pontével e o projecto “Na escola conforto e bem-estar não pode faltar”, da Escola Básica N.º 3 do Cartaxo, que passam a contar com 10 mil euros do orçamento da Câmara Municipal, para serem executados nas duas escolas.

OPErAr-te para cidadãos cultos, comunicativos, flexíveis e criativos

A Escola Básica N-º 1 de Pontével preparou-se a rigor para apresentar o seu projecto e desde logo afirmou – “O OPErAr-te vem conquistar-te”.  Para conquistar votos, escolheu um guarda-roupa muito especial, música e uma canção cheia de ritmo para acompanhar uma coreografia que princesas e soldados, reis e cavaleiros, executaram na perfeição – foram verdadeiros conquistadores de votos em nome das artes plásticas, da música e do teatro.

O OPErAr-te propõe o desenvolvimento das actividades de expressão plástica, dramática e musical, em articulação com as áreas de Português, Estudo do Meio e Matemática, para fomentar a mudança em professores e alunos, imposta por “uma sociedade, sempre em transformação, que exige cidadãos cultos, comunicativos, flexíveis e criativos”.

O valor a receber para a execução do projecto será usado para a aquisição no domínio da pintura, desenho e modelagem, de cavaletes, tintas, telas, diversos tipos de papel, pincéis e outros materiais e instrumentos. No domínio da música e expressão dramática, vão ser adquiridos microfone, aparelhagem sonora, leitores de CD, gravadores áudio e máquinas de fotografar e filmar, para além de tecidos para construção de cenários e opas para o grupo coral ou instrumentos musicais – sempre com a intenção de reforçar as relações dentro da comunidade escolar e desta com a população.

Prática desportiva e conforto nas salas de aula essenciais na promoção da aprendizagem

As meninas e os meninos da Escola N.º 3 do Cartaxo subiram ao palco para ver a sua proposta –  Na escola conforto e bem-estar não pode faltar – sair vencedora. Explicaram muito bem porque ter ar condicionado nas salas de aula vai melhorar a sua capacidade de trabalho e de aprendizagem – houve quem tivesse de entrar em palco de gorro e luvas, a tremer de frio para mostrar isso mesmo e outros meninos ficaram “muito sonolentos, com tanto calor…!”.

Mas o bem-estar não é apenas garantido por estudar à temperatura certa e os pequenos defensores do projecto pediram também equipamentos desportivos porque o futebol não é o único desporto de equipa e todos gostariam de praticar outras modalidades – o que vai mesmo acontecer quando tiverem as suas novas tabelas de basquetebol e redes de voleibol.

Projectos que se apresentaram ao OPE’2018

Agrupamento de Escolas D. Sancho I Pontével

EB1 da Ereira – “Mais movimento, melhor forma física na nossa escola”

EB1 de Casais dos Penedos – Espaço para Jogos

Básica N.º 1 de Pontével – OPErAr-te

EB1 da Lapa – Uma Escola + Interactiva

EB1 de Vale da Pinta – Espaço para ler e brincar livremente

EB1 de Vale da Pedra – Cuidar e Proteger

Agrupamento de Escolas Marcelino Mesquita do Cartaxo

Básica José Tagarro – Em 2018/2019, na nossa escola, uma sala multiusos queremos ter

Básica N.º 2 de Cartaxo ­ – Espaço Lúdico

Básica de Vila Chã de Ourique ­ – Aprender a brincar… brincar aprendendo…

Básica n.º 3 do Cartaxo – Na escola conforto e bem-estar não pode faltar

PUBLICIDADE
Leia também...

Alterações ao Código da Estrada entram em vigor amanhã com multas agravadas

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em Novembro entram na sexta-feira,…

Loja da Cavalinho assaltada no Centro Histórico de Santarém

A loja do Cavalinho foi alvo de um assalto na madrugada desta…

Colisão entre motociclo e ligeiro de passageiros provoca um ferido grave na EN 118

Um ferido grave é o resultado de uma colisão entre um motociclo…

Advogado positivo à covid-19 obriga Tribunal de Santarém a accionar o Plano de Contingência

As próximas sessões do julgamento de Tancos foram canceladas depois de um…